Professores da rede estadual paralisam atividades nesta sexta

Professores da rede estadual paralisam atividades nesta sexta

Professores da Rede Estadual de Ensino anunciaram uma paralisação em suas atividades nesta sexta-feira (10). Em nota, a Associação dos Professores de Licenciatura Plena da Paraíba (APLP) informou que o órgão vai aderir à mobilização nacional em prol da Educação Pública.

No documento a APLP afirmou que aproveitará o chamamento nacional realizado pela Central Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) para ‘renovar reivindicações ao governador do Estado, Ricardo Coutinho’.

De acordo com o presidente da APLP, Bartolomeu Pontes, entre as reivindicações estão o aumento salarial, aposentadoria, progressão de carreiras. “Ninguém mais quer ser professor, não somos valorizados financeiramente. Não há estímulo para ser professor apesar de sermos uma profissão importante, já que todas as profissões precisam de professores”, relatou o presidente.

A paralisação está prevista para acontecer em várias cidades do estado. Na Capital paraibana, os professores vão se reunir em frente ao Lyceu Paraibano, a partir das 9h.

Veja nota na íntegra:

“A APLP (Associação dos Professores de Licenciatura Plena da Paraíba), aproveitando o chamamento da CNTE (Central Nacional dos Trabalhadores em Educação), para o dia de amanhã (sexta-feira, 10), renova reivindicações ao governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), visando à consolidação de diversas conquistas em prol do magistério público estadual.

Será um dia, inteiro, de paralisação. E a APLP movimentará a categoria, não apenas em João Pessoa, mas em toda a Paraíba, onde houver subsedes de representação, como Patos, Sousa, Cajazeiras, Guarabira, Campina Grande e Princesa Isabel. Com os presentes, a entidade distribuirá panfleto contendo reivindicações como a Revisão e Atualização do PCCR da categoria, o descongelamento, imediato, das Progressões Horizontais e Verticais, o retorno da Ged/Feap e a publicações dos processos de aposentadorias, sem perdas salariais.

Para o presidente da entidade, Bartolomeu Pontes, a Paralisação – intitulada, pela CNTE, de Dia do Basta – deverá chamar a atenção dos governantes, em todos os níveis de Gestão, para o processo de precarização a que vem sendo levado todo o sistema público de ensino, no País”

 

 

 

MaisPB