Novos conselheiros tutelares tomam posse em Santana dos Garrotes

Novos conselheiros tutelares tomam posse em Santana dos Garrotes
Nesta quinta-feira (9), tomaram posse os novos conselheiros tutelares. Tereza Neuma Cirilo Dias (Ninha), Edcleia Leite de Souza (Keke), Rita de Cássia dos Santos Carvalho (Cássia), Selânia Bernardino dos Santos Gambarra (Selânia), Clarea Maria de Souza Arruda (Clara) atuarão pela gestão 2020-2024.
 
Eles foram escolhidos através de processo eleitoral coordenado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente-CMDCA e fiscalizado pelo Ministério Público, em outubro do ano passado.
 
A solenidade contou com a presença da Secretária de Assistência Social, Cleide da Silva, que destacou que a administração municipal está de portas abertas para dialogar e auxiliar o órgão no que for preciso. Acompanho as dificuldades que passamos no Brasil, abuso de menores, criança e o trabalho que vocês representam. Espero que vocês façam um bom trabalho. Sei que é árduo, sério e importante e estou feliz de que eles tenham conseguido”, disse Cleide da Silva.
 
Para o prefeito Dedé de Zé Paulo, o trabalho do conselheiro tutelar é muito importante para a sociedade. “O conselheiro tutelar tem uma função social muito importante. Por isso valorizo o Conselho Tutelar e sempre vou garantir que ele possa trabalhar de forma independente”, destacou o gestor.
 
O evento aconteceu às 14 horas na Sede da Secretaria de Assistência Social.
 
A Secretaria ainda realizou uma confraternização com os antigos e atuais conselheiros para trocas de ideias e experiências.
 
Capacitação
 
Os conselheiros eleitos participaram de uma capacitação que aconteceram em Itaporanga e Piancó, palestrante, promotor e juiz.
 
A capacitação foi promovida com o objetivo de atualizar os profissionais integrantes do Conselho Tutelar para melhor atuarem, conforme as suas atribuições previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA, entre outras normativas portarias e resoluções das diferentes políticas. Levando informação a conselheiros, gestores e representantes do Conselho de Direitos, para que todos tenham o mesmo entendimento e possam seguir a mesma linha de trabalho em relação as políticas públicas voltadas a criança e ao adolescente.
 
Ascom