Manoel Júnior alerta para que base política não use estratégia errada e saia derrotada em 2020

Manoel Júnior alerta para que base política não use estratégia errada e saia derrotada em 2020

O vice-prefeito de João Pessoa e presidente estadual do Solidariedade, Manoel Júnior, fez uma alerta, nesta quarta-feira (30), para que o grupo político da base de sustentação do prefeito Luciano Cartaxo (PT) não adote uma estratégia errada e saia, mais uma vez, derrotado nas próximas eleições municipais.

“Nós não podemos errar na estratégia. Foi assim que, na última eleição, nós fomos derrotados porque erramos a estratégia. E nesse eleição nós teremos que ter uma estratégia competente para apresentar a João Pessoa as alternativas para o futuro”, comentou o vice-prefeito, que participou da solenidade de assinatura para a realização das obras de um novo pacote do Programa Mais Pavimentação, no bairro das Indústrias.

Manoel Júnior também mandou um recado ao dizer que nenhum partido da base governista pode lançar uma candidatura isolada. “Não haverá do Solidariedade uma candidatura isolada nem do PV. Ninguém faz política sozinha. Nós não podemos errar na estratégia. Foi assim que na última eleição que nós fomos derrotados porque erramos a estratégia”, observou.

O presidente do Solidariedade na Paraíba voltou a colocar seu nome a disposição para disputar a Prefeitura da Cidade e reforçou que o vereador João Almeida, que teve uma grande votação em 2108, também tem plenas condições.

De acordo com ele, o partido colocará a disposição de João Pessoa um nome que possa dá continuidade as ações importantes que a gestão vem realizando. “Uma delas, aqui no Bairro das Indústrias. Uma obra de mais de R$ 12,5 mi para a pavimentação de mais de 70 ruas. Recursos capitaneados por mim. Ainda como deputado federal garanti uma emenda de bancada impositiva de 84 milhões”, ressaltou o vice-prefeito.

Manoel afirmou que o Solidariedade tem um compromisso com a Executiva Nacional de apresentar candidatura própria em João Pessoa e nas principais cidades paraibanas.


Paulo de Pádua/Fernando Braz