Em Itaporanga, pré-candidato promete reduzir a máquina pública

Em Itaporanga, pré-candidato promete reduzir a máquina pública
Reduzir o tamanho da máquina pública municipal em, pelo menos, 30 por cento, construir um centro administrativo, para descentralizar e desburocratizar os serviços prestados à população; humanizar o atendimento do mercado público, com permanente zelo e higienização; construir uma moderna maternidade, em convênio com o Governo do Estado; firmar parcerias com agricultores cooperativados, para abastecimento alimentar da rede escolar, valorizando a produção local; e criar um programa de microcrédito, de apoio aos pequenos e médios empresários locais. Com bandeiras, como estas, o empresário itaporanguense Paulinho de Zié (foto) coloca seu nome, pela legenda do Cidadania, para disputar a Prefeitura do município, na Rejeição deste ano.
              
Ele diz que recebeu a incumbência de disputar o pleito, pelas direções municipal e estadual do Cidadania, como quem está  no dever ético e político de cumprir com uma missão benfazeja, de benemerência comunitária, e adiante que, ao aceitar tal encargo, decidiu, em comum acordo com amigos e familiares, consignar um termo de responsabilidade, perante a população de Itaporanga, na perspectiva de implementar, ali, caso seja eleito, um moderno modelo de gestão administrativa, de forma a tornar a máquina pública bem mais ágil, transparente e democrática, sempre direcionada para a promoção do bem-estar das cantadas sociais mais dependentes do puder público.
                
Para Paulinho de Zié, o inchaço da máquina pública, em quaisquer níveis de governo, não condiz com os tempos atuais, em que o princípio da eficiência, com transparência e operosidade, é o que mais tem motivado a rigorosa atuação das instituições de fiscalização e controle, no âmbito estadual e federal.
                
"Se formos eleito, iremos acabar com o cabide de emprego instalado na Prefeitura do nosso município, ao mesmo tempo em que lutaremos, com apoio da Câmara de Vereadores e da nossa classe empresarial, em busca da oferta de emprego e renda em prol dos trabalhadores formais e informais de nossa terra, principalmente dos jovens", enfatiza o pré-candidato, inserindo, nesse contexto, o propósito de criar políticas públicas de recuperação de dependentes químicos, consumidores de drogas ilícita, em parcerias, não apenas com o puder público, mas, também, com instituições não-governamentais.
 
 
 
 
Por: Ascom