Daniella acredita que Reforma da Previdência será aprovada no Senado

Daniella acredita que Reforma da Previdência será aprovada no Senado

A senadora Daniella Ribeiro (Progressistas) afirmou em entrevista exclusiva para o Sistema Arapuan de Comunicação, nesta terça-feira (22), que está confiante na aprovação em segundo turno da Reforma da Previdência.

Questionada se a reforma seria uma coisa boa, ela apontou que é uma questão necessária. “Durante muito tempo se esperava e foi adiada. Como não é algo que tem apelo político por conta de divergências é difícil levar à frente”, disse.

Segundo Daniella é preciso ter coragem para levar este projeto à frente, pois no final vai ser importante.

A respeito das pessoas que protestam do lado de fora do Congresso contra a reforma, e retirada de direitos, a parlamentar reafirmou que a Previdência é um problema de muitos anos e justificou: “um remédio amargo para salvar o doente”.

Consequências

Questionada a respeito de a Reforma da Previdência não corresponder ao que se propõe, a deputada foi enfática: “Os números de retomada de crescimento já estão acontecendo” e citou que a expectativa de crescimento seria de 9% no próximo ano.

Porém, O FMI em 15 de outubro alterou as projeções para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, reduzindo para 3% a previsão de crescimento da economia global este ano — o menor índice desde a crise financeira de 2008.

Outro ponto citado pela deputada foi que a Bolsa de Valores tem dado resultado de crescimento, mas não atentou para o fato de uma série de fatores influenciar o desempenho como, por exemplo: os desdobramentos da disputa comercial entre China e Estados Unidos, a evolução da economia desses dois países, o preço das commodities, a situação da Vale, os juros domésticos, as perspectivas para o PIB brasileiro.

“Quando se trata de números não são promessas, mas realidades. É um fato”, disse.

Sigilo dos dados

Apesar disso, em abril o governo apresentou dados falsificados na primeira publicação entregue à imprensa depois do escândalo gerado pela decretação do sigilo dos dados que justificavam a reforma. Em publicação no site da revista Carta Capital, aponta que os dados detalhados nunca foram liberados, mas em 25 de abril a apresentação à imprensa continha dados falsificados que alegavam que a reforma reduzia privilégios dos trabalhadores do setor privado com maiores salários e aumentava os subsídios para os trabalhadores mais pobres.

Duas Audiências Públicas foram realizadas no Senado em 20 de setembro e 16 de outubro para comprovar a falsificação. A contabilidade criativa deveria levar o Senado a exigir a liberação do conjunto dos dados sigilosos antes da votação do segundo turno da reforma. Mas os senadores já sabem que a pobreza vai aumentar entre os aposentados, como foi mostrado em Nota Técnica do CECON-UNICAMP.

Daniella destacou que o Brasil é continental e já deu diversas demonstrações de ser “um país que dá a volta por cima e tem condições de voltar a ter tempo áureos como em outro momento”. A parlamentar acrescentou que segue fazendo sua parte como líder do Progressistas e no entendimento de todos do partido, alegando que segue o que a maioria decide.

*O repórter Fernando Braz viajou à Brasília a convite da Senadora Daniella Ribeiro, como parte do projeto Você no Senado.

**Com informações adicionais da Agência Brasil, Valor Econômico e Carta Capital.


Marília Domingues/Fernando Braz