Criminosos explodem bomba em viaduto e incendeiam veículos do Dnocs no 9º dia de ataques no Ceará

Criminosos explodem bomba em viaduto e incendeiam veículos do Dnocs no 9º dia de ataques no Ceará

Bandidos voltaram a cometer ataques contra equipamentos públicos e veículos nesta quinta-feira (10) no Ceará. Durante a madrugada, homens queimaram um ônibus e 5 carros do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), explodiram uma bomba em um viaduto de Fortaleza e atacaram um centro de assistência social na capital. A violência chegou ao 9º dia seguido com 177 ações criminosas em 43 dos 184 municípios cearenses.

estado vive uma onda de ataques desde o dia 2 de janeiro, quando criminosos incendiaram ônibus, transportes escolares, veículos de prefeituras, prédios públicos e comércios na capital e no interior. A onda de violência é uma represália à ação do governo de acabar aumentar o rigor na fiscalização das unidades prisionais e acabar com divisão dos presos por facções nos presídios.

O governador Camilo Santana (PT) informou que chefes de facções criminosas que estavam presos no Ceará foram transferidos para presídios federais. A Secretaria da Segurança Pública comunicou que 239 suspeitos foram capturados por envolvimento nos ataques.

Entenda o que está acontecendo no Ceará

  • O governo criou a secretaria de Administração Penitenciária e iniciou uma série de ações para combater o crime dentro dos presídios.
  • O novo secretário, Mauro Albuquerque, coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas. Também disse que não reconhecia facções e que o estado iria parar de dividir presos conforme a filiação a grupos criminosos.
  • Criminosos começaram a atacar ônibus e prédios públicos e privados. As ações começaram na Região Metropolitana e se espalharam pelo interior ao longo da semana.
  • O governo pediu apoio da Força Nacional. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de tropas; 406 agentes da Força Nacional reforçam a segurança no estado.
  • A população de Fortaleza e da Região Metropolitana sofre com interrupções frequentes no transporte público, com a falta de coleta de lixo e com o fechamento do comércio.
  • Onda de violência no Ceará afastou turistas e fez a ocupação hoteleira no estado cair de 85% para 65%.

Na madrugada desta quinta-feira, criminosos detonaram os explosivos na estrutura do viaduto por volta de 0h40 desta quinta. O impacto do explosivo deixou buracos na estrutura da parte inferior do equipamento. A explosão foi ouvida por moradores de outros bairros vizinhos, conforme a polícia.

Logo após o crime, a Força Nacional e o esquadrão antibombas da Polícia Militar foram acionados para reforçar a segurança no local. Uma equipe de engenheiros da Prefeitura de Fortaleza acionada ao local e está analisando a estrutura do viaduto no Bairro Parangaba. A área foi isolada pela polícia e uma estação do Metrô de Fortaleza foi fechada no início da manhã. Conforme a polícia, o esquadrão antibombas já havia apreendido um material explosivo na estação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na quarta-feira (10). O VLT fica próximo ao viaduto onde a bomba foi detonada.

Veículos do Dnocs queimados

Na cidade de Forquilha, na Região Norte do Ceará, três homens encapuzados atearam fogo em um ônibus e cinco carros que estavam em uma oficina do Dnocs. De acordo com o Corpo de Bombeiros, os suspeitos pularam o muro da oficina e colocou fogo nos veículos que estavam no local. O ônibus e os carros ficaram destruídos.

Engenheiros da Prefeitura de Fortaleza foram ao local para avaliar se a estrutura do viaduto foi comprometida — Foto: João Pedro Ribeiro/TVMEngenheiros da Prefeitura de Fortaleza foram ao local para avaliar se a estrutura do viaduto foi comprometida — Foto: João Pedro Ribeiro/TVM

Conforme a polícia, os suspeitos chegaram à sede do Cras por volta de 0h20. Eles atearam fogo em cadeiras e roubaram objetos do local, como microondas, ventilador e caixa de som. Moradores do bairro viram as chamas em uma das salas e conseguiram apagar o incêndio.

 

Ônibus incendiado

 

Na noite de quinta-feira, bandidos incendiaram um ônibus do transporte público no Bairro Jardim Fluminense, em Fortaleza. O coletivo estava no fim da linha, estacionado em frente a uma escola municipal, quando os suspeitos mandaram os ocupantes saírem do veículo.

Os bandidos jogaram combustível no transporte e atearam fogo. Ninguém ficou ferido.

 
Ônibus foi incendiado por criminosos na 8º noite de ataques criminosos no Ceará — Foto: Sistema Verdes MaresÔnibus foi incendiado por criminosos na 8º noite de ataques criminosos no Ceará — Foto: Sistema Verdes Mares

 

Motivação dos ataques

 

Os atentados começaram após uma fala do novo titular da Secretaria de Administração Penitenciária do estado, Luís Mauro Albuquerque, que afirmou que iria acabar a entrada de celulares nos presídios e encerrar a divisão de presos nas detenções conforme a facção criminosa a que pertencem.

O secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, afirmou que a nomeação do novo gestor das unidades prisionais motivou o início dos ataques. Em pichações em prédios públicos e residências, os criminosos pedem a saída de Mauro Albuquerque. "A criminalidade já conhecia o trabalho dele", afirmou André Costa.

Em entrevista à GloboNews, o governador Camilo Santana comunicou que o estado "se preparou para o onda criminosa" e garantiu que será "duro" com a criminalidade dentro e fora dos presídios. O chefe do executivo comentou durante a entrevista que o momento difícil que o estado passa, devido à série de atentados, é "necessário" para garantir a segurança no futuro.

 

G1