‘Acredito na Justiça e na inocência dos deputados’, diz Galdino sobre delação de Livânia

‘Acredito na Justiça e na inocência dos deputados’, diz Galdino sobre delação de Livânia

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), comentou os novos trechos da delação da ex-secretária Livânia Farias que cita seis deputados estaduais no âmbito da Operação Calvário.

Galdino não se aprofundou, mas alegou que delação por si só não é prova. “Acredito na justiça paraibana e acredito também na inocência dos deputados que foram citados pela delação”, disse.

Edmilson Soares, Tião Gomes, Branco Mendes, Genival Matias e Lindolfo Pires, além de Arthurzinho, suplente de deputado estadual e filho do conselheiro Arthur Cunha Lima, este último afastado durante a 7ª fase da Operação Calvário, a Juízo Final, foram citados pela ex-secretária. Além deles o deputado federal Efraim Filho também foi citado.

A delação faz parte do acordo de colaboração de Livânia com o Ministério Público Estadual (MPPB), no âmbito da Operação Calvário. Neste trecho divulgado neste domingo (05), Livânia relata que o Democratas apoiou a reeleição de Ricardo Coutinho em 2014 em troca de R$ 2 milhões e detalhou o pagamento feito ao deputado Efraim Filho, líder do partido na Câmara e da bancada paraibana no Congresso.

Livânia é acusada de integrar uma Organização Criminosa (Orcrim) pelo Ministério Público, através do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), que recebia propinas através do desvio de recursos públicos por Organizações Sociais que atuavam nas áreas de Saúde e Educação, Paraíba. Ela foi presa em março de 2019 e acabou solta após assinar acordo de colaboração.


Marília Domingues / Fernando Braz