Zenóbio Toscano revela mágoa com Ricardo Coutinho, mas diz que não traiu o governador do Estado

Zenóbio Toscano revela mágoa com Ricardo Coutinho, mas diz que não traiu o governador do Estado

O prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), declarou, nesta terça-feira (6), que não houve traição de sua parte ao governador Ricardo Coutinho (PSB) quando ele seguiu a candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) a governador. De acordo com Toscano, Ricardo Coutinho já sabia que ele ficaria com o tucano em caso de rompimento político.


“Ele sabia desde o começo que se Cássio fosse candidato eu ficaria com Cássio. Acho muito importante que ninguém tenha dúvida em relação a esse posicionamento. Eu sempre tive uma posição de coerência. Estive com Ronaldo e estive agora com Cássio. Depois de tantos anos fui daqueles que ninguém nunca teve dúvida posicionamento que eu teria”, disse Zenóbio.


No entanto, Toscano disse entender prefeitos não fazem oposição ao governador. No entanto, revelou mágoas com o socialista por ele não ter executado projeto do Pacto Social em Guarabira. 


“No aniversário de Guarabira, em 2013, ele esteve na cidade e assinou aquele pacto tão falado e comentado e com muita divulgação na mídia de uma parceria para fazermos a construção do novo mercado da cidade, com shopping popular e praça da alimentação. O projeto era em torno de seis milhões de reais e o convênio de três milhões e oitocentos, sendo que o restante seria de contrapartida do município. Poucos dias depois ele disse que não tinha dinheiro e para justificar disse que eu não tinha projeto na mídia. Não tinha sentido nenhum a prefeitura fazer um convênio se o projeto não existisse”, contou o gestor, alegando acreditar em reprimenda política do socialista por causa do racha político.


Roberto Targino - MaisPB