Wellington cobra espaço na majoritária e não descarta apoio ao PSB

Wellington cobra espaço na majoritária e não descarta apoio ao PSB
O PR é um dos partidos mais cobiçado pelos três legendas que terão candidatura a governador na Paraíba.
 
De acordo com o presidente estadual do partido na Paraíba, deputado federal Wellington Roberto, o PMDB, o PSDB e o PSB já o procuraram para tratar sobre as eleições de outubro.
 
Já o PR, não descarta aliança com nenhuma das três legendas.
 
Wellington Roberto admitiu que o PR cobra um espaço na chapa majoritária, mas destacou que o principal objetivo do partido nas eleições é formar uma aliança na majoritária que não prejudique a coligação proporcional. 
 
“O partido vai cobrar sim, mas não vou radicalizar. Mas claro que qualquer partido que almeja crescimento quer compor uma chapa majoritária”, disse.
 
Ele revelou que seu desejo é disputar uma candidatura ao Senado, já que segundo o mesmo, seu perfil é de legislador. Apesar da sua vontade pessoal, ele esclarece que o PR não “rejeitaria a condição de vice” e também que o seu nome foi apenas um dos citados para compor a majoritária, mas que existe outras lideranças “capazes” de disputar um cargo a senador ou a vice.
 
“Vice não é meu perfil. Não quero macular a imagem do vice, mas eu não tenho esse perfil, eu sou muito rápido em fazer minha coisas. Eu prefiro mais a condição legislativa, mas isso não quer dizer que nós vamos rejeitar uma condição de vice”, asseverou.
 
Wellington Roberto declarou ainda que a aliança a ser realiza para esta eleição será decida após consultas feitas aos correligionários e ela só deve ser tomada próxima a convenção do partido. Apesar disso, ele mas não descartou uma antecipação.
 
“Desde que seja consenso podemos tomar essa decisão antes. Nós estamos escutando a militância. Estamos realizando encontros nas principais cidade de toda a região da Paraíba. Com certeza essa coligação vai ser decidida de forma muito responsável, nem os candidatos as majoritária quanto para disputa proporcional serão prejudicados”, disse.
 
Fonte:  Naira Di Lorenzo