Walter Brito denuncia golpe de membro da executiva e ratifica pré-candidatura ao Senado

Walter Brito denuncia golpe de membro da executiva e ratifica pré-candidatura ao Senado

Apesar de estar em pré-campanha há quase seis meses, o pré-candidato ao Senado Federal pelo PTC, Walter Brito se espantou ao tomar conhecimento de nota isolada divulgada por um dos membros do partido, nesta terça-feira (10), dando conta de que a legenda estaria trabalhando a tese de emplacar o ex-deputado Neto Franca, que é o atual dirigente da sigla, como possível segundo suplente da pré-candidatura do petista Lucélio Cartaxo.

Mesmo com a tentativa de golpe, orquestrada, segundo Walter Brito, pelo secretário geral do PTC, Dimitri Luna, a pré-candidatura ao Senado Federal segue mantida, inclusive com o aval da executiva nacional.

“Minha pré-candidatura é respaldada pela executiva nacional, eu não vou ser moeda de troca de quem quer que seja ou para suplência de quem quer que seja, até porque a minha postulação não é mais minha e sim das lideranças e da população que acolhem a cada dia, mais e mais as nossas propostas em prol do desenvolvimento do Estado. Não vou aceitar que ninguém, e muito menos Dimitri fale sozinho por uma situação que não existe”, falou.

Com larga experiência na vida pública, trazendo na bagagem quatro mandatos de deputado estadual, Walter Brito avisa que tem o respaldo da maioria dos militantes, do público evangélico e da executiva nacional para disputar o pleito, com ou sem a anuência do secretário geral.

“Minha postulação é inegociável, sou pré-candidato ao Senado Federal pelo PTC e isso é prego batido e ponta virada”, sentenciou o empresário.

Em nota encaminhada à imprensa, nesta manhã, o secretário-geral do PTC, confirmou que o partido mantém o nome de Walter Brito para a disputa no Senado, mas, caso a legenda tenha espaço na segunda suplência do candidato do PT, Lucélio Cartaxo, Neto Franca teria o apoio, uma vez que ele acredita que a primeira deverá ser ocupada por uma liderança do sertão do estado.

Apesar da declaração, Walter Brito deixou claro que não abrirá mão do direito de disputar a senatoria, mesmo o PT oferecendo a segunda suplência ao PTC. “Estamos com Veneziano, o apoiando na disputa pelo Governo da Paraíba, mas minha pré-candidatura ao Senado se mantém, mesmo que de forma avulsa e será assim até o dia 05 de outubro”, concluiu.