Vôlei: Brasil vence a Itália por 3 sets a 1 e garante vaga para brigar pelo décimo título mundial

Vôlei: Brasil vence a Itália por 3 sets a 1 e garante vaga para brigar pelo décimo título mundial
Depois de uma grande volta por cima, a seleção brasileira masculina de vôlei assegurou a vaga e está na Fase Final da Liga Mundial 2014. A equipe não começou bem a competição, mas soube se superar, conquistar vitórias, e, neste domingo, ao derrotar a Itália por 3 sets a 1 (27/25, 18/25, 25/17 e 25/16), em Milão, garantiu a classificação para a etapa onde seis seleções estarão na disputa pelo título. Maior vencedora da história do campeonato, com nove troféus, a seleção brasileira segue na busca pelo décimo entre os dias 16 a 20 de julho, na cidade italiana de Florença.


A equipe comandada pelo técnico Bernardinho terminou a primeira etapa da Liga Mundial na terceira posição, com 17 pontos, atrás de Irã e Itália. A classificação foi definida com três grandes atuações seguidas, em que a seleção brasileira derrotou Polônia e Itália, esta, duas vezes, sempre fora de casa.


Neste domingo, o ponteiro Lucarelli foi o maior pontuador da partida, com 17 acertos, todos de ataque. Após o jogo, o jovem atacante comemorou bastante. "Brinco que estávamos com o coração quase parando, mas conseguimos sobreviver e agora vamos ainda muito mais fortes, cheios de vida, para a Fase Final", comentou Lucarelli.


Com uma boa distribuição de bola do levantador Bruninho, outros jogadores também pontuaram bastante. O oposto Wallace marcou 15 vezes, o central Lucão, 12, e o ponteiro Murilo, 10. O central Sidão ainda fez nove pontos. Sem pontuar, mas importante no fundo de quadra, o líbero Mário Jr. falou do sentimento de conseguir a classificação.


"A sensação nesse momento é muito boa por estarmos em mais uma fase decisiva, onde o Brasil sempre esteve, Agora vamos brigar mais uma vez e tentar o melhor resultado possível. O grupo todo está de parabéns por conseguir essa vaga. As pessoas criticaram muito, mas nós trabalhamos, nos dedicamos e conseguimos o primeiro objetivo, que era a classificação. Estou muito feliz", disse Mário Jr.


O central Lucão lembrou o fato de que a seleção brasileira trabalhou com menos jogadores no início da competição, já que alguns ainda estavam de folga depois da temporada no exterior.


"No começo, estávamos com o grupo quebrado e, agora, há umas três semanas estamos conseguindo trabalhar com o time completo. Os treinos melhoraram bastante e isso fez muita diferença. Neste momento, conseguimos uma regularidade que estávamos acostumados e que não tínhamos no início da Liga Mundial", destacou Lucão.


Palavra do capitão



Um dos principais líderes do Brasil, o capitão e levantador Bruninho falou sobre o atual momento da equipe.


"Depois de um início ruim, colocamos na cabeça que precisávamos melhorar muito, trabalhar firme e ainda mais e isso é o retrato do que nos sacrificamos. Agora colhemos o fruto de chegar a Fase Final, mas não queremos parar por aqui de jeito nenhum, já que sabemos que temos muito ainda a crescer", disse Bruninho.


O levantador ainda ressaltou a importância do atual grupo que representa o país em quadra. "Isso é a demonstração de que temos um grupo forte, de caráter e queremos ir mais longe, sem dúvida", concluiu Bruninho.


O JOGO



Murilo abriu o jogo no saque e no bloqueio de Lucão, o Brasil marcou o primeiro ponto do jogo. A seleção brasileira seguiu pontuando e fez 3/1. A Itália empatou em 3/3 e, com ponto direto de saque, assumiu o comando do marcador (5/4). O set seguiu equilibrado, com novos empates em 7/7 e 10/10. O time da casa abriu dois de vantagem apenas em 15/13. No ace de Sidão, o Brasil voltou a deixar tudo igual: 15/15. No contra-ataque de Murilo, a equipe verde e amarela fez 17/15. Os italianos, então, buscaram mais uma vez e empataram em 17 pontos. O set foi bem disputado e o Brasil colocou dois de vantagem em 20/18. Com ponto de saque, o time da casa deixou tudo igual novamente em 22/22. O final do set foi extremamente equilibrado e emocionante. O placar ficou igual em 25/25 e, depois de muita disputa, o Brasil fechou em 27/25.


Com o oposto Zaytsev no saque, a Itália abriu o segundo set e fez 3/0. Os donos da casa ainda fizeram 5/1 e Bernardinho pediu tempo. O Brasil reduziu e vantagem adversária em 7/5 e a Itália manteve os dois de diferença (12/10). No bloqueio de Wallace, a seleção brasileira encostou (11/12) e, no erro de adversário, deixou tudo igual em 12/12. Lucarelli acertou no contra-ataque e o Brasil conseguiu novo empate: 15/15. A Itália, então, subiu de produção e, embalada pela torcida, abriu três de vantagem em 19/16. Neste momento, Bernardinho parou o jogo. Com Zaytsev no saque, a diferença aumentou ainda mais: 21/16. O final do set foi favorável ao time italiano, que fechou em 25/18.


O Brasil mostrou que não se abalou com a derrota no set anterior e fez logo 4/1 no começo da terceira parcial. No bloqueio de Lucão no ataque de Zaytsev, o Brasil ainda marcou o quinto ponto e forçou o técnico italiano a pedir tempo. Com mais um ponto de bloqueio, o terceiro no set (um de Murilo e dois de Lucão), o Brasil fez 6/1. A Itália passou a pontuar, mas a equipe verde e amarela manteve o bom aproveitamento e o comando do marcador (10/6). No ponto de ataque do levantador Bruninho, o Brasil fez 12/8. A diferença foi mantida e, no bloqueio de Sidão, o Brasil chegou a 17/12. Com grande atuação, a seleção verde e amarela colocou sete de vantagem em 20/13. Desta forma, sem dar chances ao adversário, o Brasil fez 25/17.


Determinada a fechar o jogo no quarto set, a seleção brasileira começou em vantagem. Em boa passagem de Wallace pelo saque, a equipe fez 6/3. Após grande saque de Bruninho, a bola sobrou fácil para Murilo, que marcou e fez 11/6. A vantagem brasileira aumentou um pouco mais em 16/10. Com Sidão bem no saque, o time verde e amarelo comandou o set enquanto colocou oito na frente (19/11). O Brasil seguiu com grande aproveitamento e seguiu sem pestanejar ao fazer 23/16. No bloqueio de Wallace, o placar foi para 24/16. No fim, 25/16 para o Brasil.


EQUIPES



BRASIL - Bruno, Wallace, Sidão, Lucão, Murilo e Lucarelli. Líbero - Mário Jr.


Entraram - Lipe, Vissotto, Raphael


Técnico: Bernardinho


ITÁLIA - Travica, Zaytsev, Birarelli, Piano, Kovar e Parodi. Líbero - Rossini


Entraram - Vettori, Randazzo, Buti, Baranowicz, Lanza


Técnico: Mauro Berruto

 

Assessoria