Violência contra bancos bate recorde e presidente pede ação do legislativo: ‘só mudam por obrigação’

Violência contra bancos bate recorde e presidente pede ação do legislativo: ‘só mudam por obrigação’

O presidente do Sindicato dos Bancários na Paraíba, Marcos Henriques, informou que o número de ocorrências contra os bancos foi a maior nos últimos cinco anos. Ele contou que esses casos assustam os trabalhadores da categoria e cobrou uma atitude do poder legislativo paraibano.

“O sindicato foi até a Assembleia para cobrar porque já existe as leis que precisamos, mas elas não foram efetivadas”, revelou.

Para Marcos, os bancos são os principais culpados pela atual situação, por isso é importante que haja novas leis para cobrar essas instituições que “não vão fazer nada por livre e espontânea vontade, apenas pela obrigação”. Como exemplo, ele lembrou da Lei do Biombo que está em vigor em todo o país.

“Eles gastam muito pouco com segurança porque consideram um gasto e não um investimento”, avaliou.

O sindicalista contou que existem duas leis que já foram aprovadas desde 2013 que prevê a mudança do esquema de monitoramento das agências, contratação de mais vigilantes e novos mecanismos de seguranças. Essas novas regras foram sugeridas pelos ex-deputados Gilma Germano (PPS) e Assis Quintans (DEM).

“O Banco paga todas as suas despesas operacionais apenas com a arrecadação de tarifas e por isso o cliente tem a obrigação de ser bem atendido, o que não está ocorrendo. Queremos mudar essa realidade”, arrematou. 

 

 

 


Yves Feitosa/Fernando Braz