Vereadores rejeitam reuniões itinerantes, diminuição do recesso de 4 pra 2 meses e aumento de 2 para 4 sessões por mês na Câmara de Diamante

Vereadores rejeitam reuniões itinerantes, diminuição do recesso de 4 pra 2 meses e aumento de 2 para 4 sessões por mês na Câmara de Diamante
Já gozando o recesso, vereadores do município de Diamante articularam uma manobra deixando de votar três importantes propostas que visavam dar à sociedade local uma demonstração de espírito público concernente à questões amplamente debatidas pela população, que esperava uma resposta ao clamor das ruas. 
No último sábado (30/11), o plenário do Poder Legislativo-Mirim local deveria apreciar em votar em segundo turno as seguintes propostas: Diminuição do recesso de 4 para 2 meses, através do Projeto de Resolução 02/13 que modificaria o Regimento Interno da Casa; o Aumento das sessões ordinárias de 02 para 04, por mês; e a proposta que permitiria a realização do projeto Câmara Itinerante, onde os nobres edis poderiam realizar sessões nos bairros e comunidades rurais do município.
De cara, lamentar a decisão dos nobres edis em não apreciar e votar tais matéria, ato que vai de encontro ao que pede a comunidade: menos tempo de férias para os Vereadores, até em respeito aos demais servidores públicos que só tem direito há 30 dias de férias por ano. Nesse mesmo diapasão, mostra-se lamentável também eles terem deixado de votar o aumento das sessões ordinárias por mês, de 02 para 04. Em Diamante, minha gente, a câmara se reúne apenas duas vezes por mês.
As três propostas são de autoria do presidente da Casa Alan Deivid (PT) e foram contra os vereadores Manoelsinho, Douglas Franco, Detinho, Pipi e Juciê. Já os vereadores Edvan e o coronel Fonseca foram favoráveis à ideia, por entender que deve partir das nossas autoridade o respeito e o compromisso com a coisa pública. A sessão terminou com forte discussão entre eles. O retorno dos trabalhos está agendado para o dia 10 de fevereiro do ano que vem.