Vereador ligado a Ricardo diz que todos os contracheques do PSDB estão em dia no governo do Estado

Vereador ligado a Ricardo diz que todos os contracheques do PSDB estão em dia no governo do Estado

 

O vereador Renato Martins (PSB), um dos principais aliados do governador Ricardo Coutinho (PSB) na Câmara Municipal de João Pessoa (PMJP), revelou, durante entrevista a imprensa, acreditar que o PSDB não tem motivos para romper a aliança com o PSB, pois faz parte da gestão, que segundo ele, vem transformando a Paraíba, desde 2011. Ele também acrescentou que “o PSDB tem vários cargos no governo socialista e que todos os contracheques estão em dia”.

“Acredito que não tem motivo para haver rompimento. O estado tá conseguindo ser transformado, tem capacidade de investimento, está honrando seus compromissos, tem obras, tem serviços para ser mostrado. Agora em havendo rompimento, o PSB vai preferir a população, que é o que agente prefere”, afirmou.

Com relação ao prazo de 22 de março, estabelecido pelo presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, para o PSDB se definir, o vereador disse que Rosas deve ter seus parâmetros para adotar esta postura, mas ressaltou que considera a indefinição descabida e não racional, pois se o partido continua dentro do governo deixa claro que já tomou a sua decisão.

“Eu acredito, honestamente e sinceramente, que a partir do momento que o partido continua dentro do governo ele já toma uma decisão, essa indefinição é descabida, ela não é racional. Então, o presidente do partido Edvaldo Rosas, deve ter algum parâmetro para fazer isto. Mas, o fato é que se o partido está dentro do governo, tem cargos no governo, participa da execução das obras, inclusive, não tem nenhum fenômeno que faça a gente entender que está rompido”, sustentou.

Indagado sobre a declaração do senador Cássio Cunha Lima, afirmando que o PSDB só vai se definir para o pleito de outubro em abril, Renato revelou não entender qual fato novo poderia surgir até lá para mudar os rumos da aliança que vem desde de 2010.

“Eu não entendo o que possa acontecer em abril que seja tão drástico, por que a gestão já está posta, o cargos do PSDB estão dentro do Estado, todos tem o contracheque em dia. Então, não tem nenhum motivo que em abril vá gerar um fato novo a ponto de justificar um rompimento”, sustentou.

A entrevista de Renato foi concedida há vários jornalista na CMJP na manhã desta terça-feira (11).

Cristiano Teixeira
WSCOM Online