Vereador de Itaporanga tem residência alvejada a bala

Vereador de Itaporanga tem residência alvejada a bala
O vereador Ricardo Pinto (PSDB), do município de Itaporanga, teve sua residência alvejada, a bala, na madrugada desta sexta-feira (21), enquanto dormia com a família. Líder da oposição, o parlamentar-mirim disse que chegou a ouvir os disparos mas pensava tratar-se de fogos. Ele levou o caso à Delegacia de Polícia Civil que aguarda a chegada de equipe de Criminalística da Polícia de Patos para fazer a perícia no local.
 
O atentado aconteceu durante a madrugada enquanto o vereador dormia com a família. Ao todo foram dez disparos que atingiram parede, portão frontal e vidraça no primeiro andar onde localiza-se o quarto do casal e do filho que tem apenas cinco anos e idade. De tradicional família local, Ricardo Pinto em depoimento, acompanhado por seu advogado, ao delegado Cristiano Santana disse que não tem inimizades e só se preocupa em construir amizades e lutar pelo desenvolvimento local, como político.
 
"Pensei que fosse fogos de artifícios, mas ao sair de casa já de manhã percebi que os portões estavam cravados de bala", disse o vereador.  Consternada com mais esse caso de violência a população local amanheceu preocupada com a situação e muita gente se dirigiu até a casa do parlamentar-mirim para prestar solidariedade, já que é querido na cidade por ser uma pessoa de bem.
 
Ricardo espera que as investigações sobre esse caso sejam feita com celeridade e que a paz e tranquilidade voltem ao seio de sua família. Ao mesmo tempo, espera que fatos dessa natureza não fiquem impune e que Itaporanga não venha a se tornar uma cidade sem lei. O vereador disse não saber a quem atribuir a responsabilidade nem tem suspeitos do crime e que sua última atividade, que antecedeu o fato, foi justamente sua atuação como parlamentar na sessão de ontem (20) na Câmara Municipal.

Na ocasião, ele levou ao conhecimento da população mais uma denúncia de irregularidade na Prefeitura Municipal de Itaporanga. Com documentos em mãos, denunciou que a edilidade vem pagando desde novembro do ano passado pela locação de um ônibus, R$ 8 mil/mês [com exceção dos meses de férias], para transporte de universitários à cidade de Patos. Porém, o veículo (foto abaixo) encontra-se há mais de um ano parado por problemas mecânicos.
 
Para comprovar a denúncia, o vereador mostrou junto com a documentação uma declaração assinada pelo proprietário do veículo, mostrada em telão e lida da tribuna, em que afirma não ter nenhum contrato com a prefeitura, já que o único que existia foi encerrado em novembro do ano passado. Daí em diante a prefeitura contratou uma empresa responsável pela locação dos veículos, a qual também não tem contrato com o dono do veículo.

Toda a documentação, mostrada na câmara e no depoimento ao delegado, está sendo encaminhada ao Ministério Público Federal, Tribunal de Contas do Estado e demais órgãos fiscalizadores. O vereador, inclusive, deixou um desafio ao final do seu discurso, na sessão de ontem: "Se provarem que essa denúncia que faço não é verídica, eu renuncio meu mandato", conclui.

O ônibus é o mesmo que em outubro do ano passado se envolveu num acidente próximo ao município de Catingueira, tendo o ex-prefeito de Olho D'água batido em sua traseira. Desde então, estava parado e não mais prestava serviços ao município de Itaporanga.



Fonte: RP