Veja 17 profissões que estarão em alta em 2015, segundo especialistas

Veja 17 profissões que estarão em alta em 2015, segundo especialistas

Com a expectativa de contração taxada como ‘modesta’, o ano de 2015 não deve ser marcado por grandes movimentações no mercado de trabalho. Com as incertezas no mercado econômico, a ordem nas empresas ainda será de tentar cortar custos, mantendo a produtividade e a rentabilidade.

“As companhias estão olhando muito mais pra dentro, buscando redução de custo e de produção para aumentar a rentabilidade. E não identificamos isso há 4 ou 5 anos, quando o cenário era de aumento de quadro para ganhar receita pela expansão”, afirma André Nolasco, diretor da Michael Page.

Segundo Daniela Ribeiro, gerente sênior da Robert Half, o volume de contratação será mais enxuto em 2015, seguindo a mesma linha de 2014. “Se a empresa não tem aumento nas vendas ou receita, ela precisa reduzir e o custo com mão de obra e salário só aumentam”, diz.

Daniela ressalta que os profissionais da área de planejamento financeiro vão ganhar destaque por conta do cenário econômico. “Eles olham de uma forma bem avançada dentro da área pra planejar os gastos e manter rentabilidade.”

Já Nolasco ainda aposta em boas perspectivas para o setor de petróleo e gás, mesmo com os problemas da Petrobras. “Ainda é um mercado que terá muito dinheiro e mesmo com essa indefinição vai movimentar uma boa parte da economia abstrata, com novos campos”, aposta.

Os especialistas listaram algumas profissões que têm boa perspectiva para 2015. Veja a lista abaixo:

Veja 17 profissões que estarão em alta em 2015, segundo especialistas:
1) Advogado

 

Perfil: Advogado com perfil consultivo e técnico. No perfil consultivo (empresas), o profissional deve, além de entender leis e regulamentações, estar conectado ao negócio e ter boas relações com os demais. O perfil técnico, para escritórios, vem ganhando importância na estratégia geral, já que ele deve entender o mercado em que atua.

Por que estará em alta: As empresas buscam esses profissionais para seus departamentos jurídicos e os escritórios procuram advogados com capacidade técnico para entender os mercados específicos em que estão inseridos.

2) Arquiteto corporativo

 

Perfil: Formação em tecnologia, com especialização em negócios. É responsável por compreender todas as camadas tecnológicas dentro da empresa, desde os negócios até a infraestrutura, buscando a otimização dos processos e a redução de custos.

Por que estará em alta: Empresas procuram padronizar seus ambientes, processos e estruturas buscando a otimização de métodos e estruturas para melhor performance e controle de custos.

3) Business development manager/ gerente de novos negócios

 

Perfil: Formação em administração de empresa, engenharia e afins, com um uma boa rede de contatos. Prospecta e lidera projetos de novos negócios para captar novas fontes de receita. O resultado final é a gerar novos contratos a partir do desenvolvimento de nova aplicação para produto ou serviço, ou ainda, prospecção de negócios em setores de mercados ainda não explorados.

Por que estará em alta: Considerando um ambiente econômico e de mercado desafiador, a área de vendas passa ter um importante papel na geração de negócios para empresa, além da gestão de vendas ativa baseada no portfólio de produtos ou serviços, carteira de clientes e

4) Cientista de dados/ data scientist

 

Perfil: Formação em matemática, estatística ou engenharia da computação, com especialização na área. É responsável pelo desenvolvimento de algoritmos matemáticos e o alinhamento ao negócio para melhor desempenho das empresas. Com as plataformas de Big Data, as empresas são capazes de prever ou compreender alguns pontos como: tendências de mercado, repercussão de algum fato/campanha de marketing pelo mercado e comportamento do consumidor – permitindo personalizar ações voltado para o seu público de acordo com o perfil de cada consumidor.

Por que estará em alta: A alta competitividade do mercado obriga a empresa a estar mais próxima do consumidor para entender o que ele precisa, de forma individual.

5) Controller

 

Perfil: Formação em ciências contábeis, administração ou economia. É responsável pela gestão contábil, fiscal, planejamento e controle.

Por que estará em alta: Várias empresas passam por processos de estruturação e reestruturação, precisando implementar controles e processos para crescer de forma sólida e rentável.

6) Desenvolvedor mobile

 

Perfil: Formação em tecnologia, com experiência na área. É responsável pelo desenvolvimento de aplicações para sistemas móveis (smartphones e tablets) de acordo com as demandas dos arquitetos de software.

Por que estará em alta: As empresas buscam estar em contato com seus funcionários e com o mercado consumidor e para isso, utilizam a plataforma mobile.

7) Diretor de operações

 

Perfil: Profissionais com visão para reduzir custo e otimizar processos.

Por que estará em alta: A otimização dos processos de produção ajudam a reduzir o impacto no custo. Portanto, quando todas as operações estão alinhadas, a chance de ter bons resultados aumenta.

8) Engenheiro de instalação/ layengineers

 

Perfil: Suporta a instalação de linhas (flexíveis/umbilicais) que interligam plataformas de produção aos poços garantindo a entrada em operação de novos ativos produtivos, em conformidade com o planejamento estratégico das operadoras em atividade no país.

Por que estará em alta: Há previsão de novos campos no litoral brasileiro e vai existir a necessidade de um serviço altamente especializado para conectar as linhas produtivas que ligam os poços no fundo do oceano às plataformas.

9) Executivo de vendas/ key account

 

Perfil: Experiência em vendas, com perfil consultivo. O profissional deve ter conhecimento técnico sobre o produto ou serviço que está vendendo para passar credibilidade e conquistar os clientes.

Por que estará em alta: A busca por rentabilidade e lucro acaba passando pelo resultado obtido pela equipe de vendas. Dessa forma, os profissionais devem vender o produto ou serviço da melhor forma possível.

10) Gerente de embarcações

 

Perfil: Formação como oficial de náutica ou de máquinas. Deve garantir o funcionamento de embarcações de apoio offshore. Em geral, responde pelo contrato do barco com o cliente final.

Por que estará em alta: Com a escalada de produção de petróleo e gás prevista para o mercado brasileiro nos próximos meses e a entrada de navios de produção, os barcos de apoio se multiplicarão na costa brasileira e profissionais capacitados serão demandados.

11) Gerente de logística

 

Perfil: Formação em engenharia de produção com especialização em logística. Controla, organiza e garante a integridade do estoque e faz a gestão de toda a equipe operacional. Pode se envolver com questões ligadas às atividades aduaneiras.

Por que estará em alta: Aumento de galpões industriais e novos centros de distribuição.

12) Gerente de marketing

 

Perfil: Profissional com perfil generalista que entenda de todos os processos na área (comunicação, estratégia, planejamento, relações públicas).

Por que estará em alta: Como as empresas não tiveram os resultados financeiros esperados, o setor de marketing é um dos que sofre cortes, portanto um profissional mais completo e com conhecimento de toda a cadeia ganha espaço no mercado.

13) Gerente de obras industriais

 

Perfil: Engenheiro civil com experiência na área. É o responsável direto pela evolução física do projeto, lidando com diversas disciplinas ligadas à obra. Acompanha o planejamento, orçamento, cronograma físico-financeiro, compras, contratação de serviços entre outros, garantindo sobretudo o custo e prazo de entrega.

Por que estará em alta: Em função da necessidade por galpões industriais, por consequência do volume de centros de distribuição, essa é uma demanda que aponta alta para 2015.

14) Gerente de planejamento tributário

 

Perfil: Formação em ciências contábeis ou direito, com especialização na área. É responsável pela gestão fiscal e pelo planejamento tributário da companhia.

Por que estará em alta: A demanda está em alta pela necessidade de fazer um planejamento tributário bem elaborado por causa da complexa matriz tributária brasileira.

15) Gerente de produção para indústria de bens de consumo

 

Perfil: Profissional com histórico de atuação em manufaturas. É responsável por garantir os índices de produção das fábricas, e bons resultados em produtividade, segurança e qualidade.

Por que estará em alta: O brasileiro continua direcionando sua renda para a compra de itens de primeira e segunda necessidades e esses profissionais precisarão manter o mercado abastecido, aumentando a eficiência dentro das fábricas.

16) Gerente de tecnologia da informação

 

Perfil: Formação na área, com experiência em desenvolvimento de sistemas. Profissional com visão geral, que consiga atender as necessidades da empresa, e implementar sistemas mais rapídos e baratos.

Por que estará em alta: A busca por novas tecnologias ainda está presente dentro das empresas, já que modernizações podem melhorar o desempenho e ainda reduzir os custos e aumentar o lucro.

17) Gestor de RH

 

Perfil: Formação na área de recursos humanos, com experiência em gestão de pessoas e em remuneração e benefícios. Profissional passa a ser responsável por uma determinada área e não por todo o RH da empresa. Com isso, ele poderá entender as necessidades de cada setor e atuar para manter boas práticas de gestão de pessoas e evitar grandes turnovers.

Por que estará em alta: A busca por bons profissionais continua, mesmo com uma baixa expectativa de contratação. Portanto, uma boa estratégia de gestão de pessoas é fundamental para manter o colaborador na empresa.

Novas contratações e recolocação
Segundo Nolasco, novas contratações serão feitas com o objetivo de reduzir custos e funções e não para aumentar a folha de pagamento. “A maioria das contrtações será em caráter de substituição, de 2 ou até 3 pessoas por apenas uma. Uma empresa pode cortar 2 pessoas que ganham R$ 10 mil cada e contratar outra para ganhar R$ 15 mil e fazer todo o trabalho. Fica mais barato”, diz.

O tempo de recolocação no mercado de trabalho também aumentou, passando de cerca de 3 meses, nos últimos 2 a 3 anos, para 6 a 8 meses. “Quanto mais disponibilidade de mão de obra, maior é a barganha”, diz Nolasco.

Mas Daniela ressalta que profissionais talentosos continuam tendo espaço no mercado. “Independente do cenário, a busca por bons profissionais, com potencial, sempre continua.”

 

 

G1