Vaticano condena cinco pessoas por vazamento de informações de gestão financeira

Vaticano condena cinco pessoas por vazamento de informações de gestão financeira

Um juiz do Vaticano indiciou cinco pessoas neste sábado, incluindo dois jornalistas e um alto monsenhor, em um escândalo envolvendo documentos vazados que alimentaram dois livros com informações sobre má conduta financeira na burocracia da Igreja Católica Romana.

Dois ex-membros da comissão de reformas financeiras do papa, e um assistente recém identificado foram indiciados sob a acusação de divulgar informações e documentos confidenciais do Vaticano, enquanto dois jornalistas foram indiciados sob a acusação de solicitar e exercer pressão para obter as informações.

Dois dos indiciados, Mons. Lucio Vallejo Balda e Francesca Chaouqui, ambos escolhidos pelo Papa Francisco para ajudar a reformar as finanças do Vaticano, foram presos no início deste mês. Mons. Vallejo Balda, que foi secretário da comissão, continua preso, enquanto Ms. Chaouqui, uma especialista em relações públicas, foi liberada depois de concordar em cooperar com a investigação. A acusação também identifica pela primeira vez um assistente do Mons. Vallejo Balda, Nicola Maio, como suspeito. Os três também enfrentam uma acusação adicional de formação de organização criminosa.

Os jornalistas Gianluigi Nuzzi e Emiliano Fittipaldi, autores dos livros publicados este mês, citam documentos com informações sobre desperdício, má gestão e ganância no Vaticano, e a resistência à tentativa do Papa Francisco de corrigir a situação Fonte: Dow Jones Newswires.

 

 

 

Jornal do Commércio