Vasco bate Fluminense e fica com o título da Taça Guanabara

Vasco bate Fluminense e fica com o título da Taça Guanabara

O Vasco venceu por 1 a 0 o Fluminense, neste domingo, na Arena Amazônia, e conquistou a Taça Guanabara. Com o resultado, os cruzmaltinos chegaram a 17 pontos e terminaram a Segunda Fase do Campeonato carioca na primeira colocação. Já os tricolores ficaram com a vice-liderança. Após um primeiro tempo sem muita emoção, o Vasco chegou a vitória com gol de Riascos no segundo tempo.

Na semifinais, o Vasco terá pela frente o Flamengo, provavelmente em São Januário. Já o Fluminense encara o Botafogo, ainda sem local definido. Tanto cruzmaltinos quanto tricolores terão a vantagem de jogar pelo empate em partida única para definir a final do Campeonato Carioca.

O jogo – O clássico começou movimentado em Manaus. O Vasco tinha mais posse de bola, mas quem teve a primeira chance foi o Fluminense aos seis minutos. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves dividiu com Martín Silva e cabeceou para a rede, mas o gol foi anulado por falta no goleiro cruzmaltino. O lance fez os cruzmaltinos acordarem e responderem logo em seguida. Em falta cobrada para a área, Andrezinho surpreendeu Diego Cavalieri e tentou o gol, mas a bola foi na trave. No minuto seguinte, foi a vez de Riascos levar a melhor sobre a zaga e cabecear para boa defesa de Cavalieri.

O Fluminense conseguiu aproveitar espaço dado pelo Vasco para criar boa chance aos 14 minutos. Osvaldo foi lançado na área e chutou cruzado para boa defesa de Martín Silva. O Vasco tinha mais posse de bola, mas errva muita no setor ofensivo e pouco incomodava Diego Cavalieri.

Aos poucos, os tricolores equilibraram o confronto. Com isso, o clássico ficou mais concentrado entre as intermediárias. O panorama da partida não mudou até os minutos finais. Assim, o duelo foi para o intervalo sem alteração no placar em Manaus.

Na etapa final, o Vasco veio com mais disposição para abrir o placar. Tanto que com um minuto, Riascos recebeu passe da área, mas demorou muito para finalizar e acabou sendo desarmado pela zaga.

Os cruzmaltinos permaneceram com o domínio da partida e conseguiu chegar ao gol aos 20 minutos. Eder Luís lançou Riascos na área e desta vez o colombiano acertou o canto de Diego Cavalieri.

Somente depois do revés, o Fluminense foi para cima dos rivais. Os tricolores quase empataram aos 22 minutos. Após bola levantada na área, Edson desviou de cabela e Rodrigo salvou os cruzmaltinos em cima da linha. Depois foi a vez de Wellington Silva arriscar e parar em grande defesa de Martín Silva.

Com os ânimos exaltados, as duas equipes acabaram tendo um jogador expulso aos 27 minutos. Edson e Marcelo Mattos se estranharam e receberam o cartão vermelho.

O Vasco suportou a pressão do Fluminense e passou a aproveitar os espaços dados pelos tricolores. Primeiro, Nenê entrou na área e chutou com perigo. Em seguida, aos 36 minutos, Eder Luís arriscou de longe e acertou a trave de Diego Cavalieri.

Nos minutos finais, os vascaínos recuaram e viram o Fluminense buscar o empate na base da pressão. Nos acréscimos, os tricolores tiveram a chance de igualar o placar com Osvaldo, mas o atacante finalizou em cima de Martín Silva. Assim, os cruzmaltinos seguraram o resultado até o apito final.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0 X 1 VASCO

Local: Arena Amazônia, em Manaus (AM)

Data: 17 de abril de 2016

Horário: 16h (horário de Brasília)

Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)

Assistentes: Jackson Massara dos Santos (RJ) e Diego Luiz Barcelos (RJ)

Renda: R$ 2.214.000,00

Público: 28.291 pagantes

Cartões amarelos : Douglas, Renato Chaves e Fred (Fluminense); Jorge Henrique (Vasco)

Cartões vermelhos : Edson (Fluminense); Marcelo Matttos (Vasco)

GOL

VASCO : Riascos, aos 20min do segundo tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Marlon, Renato Chaves (Nogueira) e Giovanni; Edson, Douglas e Gerson; Marcos Júnior (Higor Leite), Osvaldo e Fred (Magno Alves)

Técnico: Levir Culpi

VASCO: Martin Silva; Madson, Luan (Rafael Vaz), Rodrigo (Diguinho) e Henrique; Marcelo Mattos, Julio dos Santos (Eder Luís), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Riascos.

Técnico: Jorginho

 

 

 

Terra