Usuária de drogas e grávida de quatro meses é executada tiros na frente de casa na Paraíba

Usuária de drogas e grávida de quatro meses é executada tiros na frente de casa na Paraíba

A  polícia trabalha com a hipótese de ‘acerto de contas’ relacionado com o tráfico de drogas para explicar o assassinato de Marinalva Lima Fernandes, 33 anos, que era usuária de drogas, tinha envolvimento com prostituição e estava grávida de quatro meses.

De acordo com a polícia, por volta das 22 horas, ela estava na frente de casa, no Bairro Walter Martins, quando foi surpreendida por dois homens que já chegaram atirando.

Marinalva Fernandes foi atingida com vários disparos e morreu no local, enquanto que os acusados fugiram.

Como a mulher tinha envolvimento com drogas, a suspeita da polícia é de que Marinalva Fernandes foi vítima de um ‘acerto de contas”.