Tribunais do Júri da Capital e de Campina julgarão 21 processos em fevereiro

Tribunais do Júri da Capital e de Campina julgarão 21 processos em fevereiro
O Tribunal do Júri da comarca de João Pessoa retomou as atividades nesta última segunda-feira (2), com uma pauta de 12 processos e 14 pessoas que serão levadas a júri popular até o dia 26 de fevereiro. No primeiro dia, Antônio Martiliano Sobrinho foi condenado a 15 anos de prisão por matar um homem que teria atropelado um gato.

 

Segundo os autos do processo, Antônio Martiliano matou Ricardo Kelly Ferreira Barros após a vítima ter atropelado e matado acidentalmente o gato da neta do acusado. O crime aconteceu no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, no dia 7 de outubro de 2012. O réu deve aguardar recurso de apelação em sua defesa, junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba, cumprindo prisão domiciliar, pena que ele já vinha cumprindo.

 

Previsto para ser julgado no próximo dia 9, Anilton Ribeiro de Oliveira, vulgo "Nenca" é considerado um dos “terrores” da Ilha do Bispo. O inquérito policial comprovou que o réu teria cometido sete assassinados, além de ter sido preso portando uma pistola calibre 38.

 

Em Campina Grande, o Tribunal do Júri volta a realizar julgamentos a partir de segunda-feira (10), onde estão previstos para irem a julgamento popular 9 processos até o dia 27 deste mês. Entre os casos que serão julgados, está o réu João Paulo Oliveira da Silva, acusado de assassinar um funcionário dos Correios e Telégrafos e provocar ferimentos no motorista Wanderley Nunes do Nascimento.

 

De acordo com investigações policiais, o alvo era o mototaxista, em razão de uma rixa antiga com ele. Equipes da Delegacia de Homicídios de Campina Grande prendeu o acusado e apreenderam um carro, que havia sido roubada em Recife, e um revólver calibre 38 municiado.

 
 
 

Assessoria