Travesti do Vale do Piancó é acusada de furtar arma de policial militar

Travesti do Vale do Piancó é acusada de furtar arma de policial militar
Por volta das 15 deste domingo (31), compareceu à Delegacia de Polícia Civil da cidade de Sousa (PB), a Travesti identificada pelo nome de “Rayssa”, suspeita de ter furtado uma Pistola ponto 40, pertencente a um Polícia Militar, lotado em João Pessoa, após fazê-lo vítima do golpe “Boa Noite Cinderela” durante a madrugada da sexta-feira (29) na Cidade de Sousa.
 
O caso vinha sendo investigado desde então pelo Serviço de Inteligência do 14º Batalhão. A acusada se encontrava na cidade de Coremas, no Vale do Piancó, local aonde mora.
Depois do levantamento, uma advogada compareceu a Companhia de Polícia Militar de Coremas e informou que foi contratada pela acusada, e que apresentaria a arma na condição de não realizar a prisão da sua cliente, e que posteriormente se apresentaria a Delegacia para contar sua versão sobre o ocorrido.

O Aspirante, Trajano, acompanhado da Advogada, bem como do Serviço de Inteligência do 14º Batalhão de Sousa, juntos foram até a residência da coremense, onde a arma que pertence aos quadros da PMPB fora entregue conforme acordo.
 
Posteriormente, a Travesti identificada por “Rayssa”, acompanhado de dois advogados, e outros membros da família, se deslocou até a Delegacia da Cidade de Sousa para prestar depoimento sobre o fato, e relatar o que ocorreu na madrugada desta sexta-feira (29).
 
O Delegado responsável por ouvir a acusada e as testemunhas, foi o Dr. Francisco Abrantes, que até o fechamento da matéria não tinha iniciado a oitiva.
 

 
 
 
Folha do Sertão