Transposição do São Francisco tem R$ 2 milhões em material furtado em Mauriti-CE

Transposição do São Francisco tem R$ 2 milhões em material furtado em Mauriti-CE

Dois homens foram presos na quarta-feira (27) em Mauriti, suspeitos de envolvimento em furto de materiais das obras da transposição do Rio São Francisco no município. O valor do material roubado é avaliado em R$ 2 milhões, segundo a Polícia Militar com base em estimativa de engenheiros da construtora Queiroz Galvão, empresa responsável pela obra.

O caso era investigado há seis meses, de acordo com o sargento José Paulo Neto, comandante da PM em Mauriti, após denúncias anônimas de que o material estava sumindo dos galpões da empresa. A Polícia Civil do Ceará investiga o caso. Em nota, o Ministério da Integração Nacional disse que está acompanhando o caso, mas que cabe à empresa, proprietária dos materiais, tomar as devidas providências.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, um homem de 27 anos, trabalhava como ajudante de pedreiro e deve ser indiciado por furto qualificado. Como não houve flagrante, ele vai aguardar a conclusão do inquérito em liberdade. Segundo as investigações, ele levava o material para casa e repassava para o cunhado, que comercializava os produtos. O cunhado, de 45 anos, dono de um depósito de material de construção, está preso na cadeia pública de Mauriti e vai responder na Justiça por receptação e porte ilegal de arma de fogo.

Entre o material furtado, localizado pela polícia, estão duas toneladas de ferro, estruturas de andaimes importados da Noruega, vergalhões de aço, madeirite, roupas, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e caixas de ferramentas, entre outros. Foi apreendida ainda uma espingarda de grosso calibre. “Boa parte foi vendida. Ainda estamos em trabalhos de investigação”, informou o PM.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, o material recuperado está avaliado em R$ 50 mil.

Os materiais e equipamentos foram localizados em um galpão no distrito de Umburanas, próximo ao endereço da construtora, e em um sítio próximo ao distrito. O sargento que comandou a operação acrescentou que a ação foi articulada com o Serviço de Inteligência da PM e Polícia Civil.

Ao G1, a Queiroz Galvão comunicou que a empresa não comenta o assunto e afirma que o cronograma da obra segue como previsto.

A equipe do Ministério da Integração Nacional informou ao G1 que está acompanhando o caso. “Cabe à empresa, proprietária dos materiais, tomar as devidas providências”, disse, em nota.

Segundo o Ministério da integração Nacional, a obra do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, que passa entre Mauriti e São José de Piranhas (PB) – Meta 3Norte, está em execução e apresenta 91,6% de avanço físico.

O trecho do projeto em Mauriti já concluiu as seguintes estruturas da obra: três aquedutos (Boi, Pinga e Catingueira), bueiro Palha, galeria Sobradinho e o túnel Cuncas 1, considerado o maior da América Latina para transporte de Água, segundo o ministério.

A previsão para concluir as obras da transposição do rio São Francisco era o final de 2015. A transposição será concluída até 2017, de acordo com a pasta. As obras já foram paralisadas em Mauriti devido a greve de trabalhadores em 2014 e 2015, mas, segundo o fiscal do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem do Ceará (Sintepav), Arquimedes Fortes, atualmente segue seu andamento normal.

No fim do último mês de dezembro, o governador do Ceará Camilo Santana assinou termo de compromisso com o Ministério da Integração Nacional para o repasse de recursos no valor de R$ 93 milhões para a implantação, operação e manutenção da infraestrutura de abastecimento de água de comunidades rurais localizadas no Ceará, ao longo dos canais de integração da bacia do Rio São Francisco.

Com as obras de abastecimento, o governo estima que serão beneficiadas 64 comunidades rurais localizadas em Mauriti e em outros municípios: Jati, Brejo Santo e Barro.

Os recursos serão utilizados na construção de redes conectoras de abastecimento das comunidades localizadas próximas dos canais integrados ao rio São Francisco. O compromisso foi firmado durante visita da presidente Dilma Rousseff ao município de Floresta, em Pernambuco, para inaugurar a segunda estação de bombeamento do eixo leste da integração das águas do São Francisco.

 

 

 

 

Fonte G1