Três Prefeituras regionais fazem licitações nesta sexta para aquisição de produtos e obras

As Prefeituras de Curral Velho, Piancó e Santana de Mangueira realizam nesta sexta-feira, 21, em suas sedes, licitações destinadas à contratação de empresas destinadas a fornecer combustíveis, produtos alimentícios e executar obras habitacionais. São nove processos licitatórios, incluindo os de um fundo de Saúde. Os valores mínimos das licitações chegam, conjuntamente, a R$ 1.237.829, 00. Os processos serão realizados nas partes da manhã e tarde por meio de duas modalidades: o Pregão Presencial e a Tomada de Preço.

Santana de Mangueira realiza a licitação com o maior valor financeiro, e ela ocorre nesta manhã. Estão estimados R$ 515 mil para contratação de empresa de construção civil, na modalidade Tomada de Preço, interessada em construir casas destinadas ao controle da doença de Chagas no município.

Mas o município que realiza o maior número de licitações é Piancó. São cinco ao todo, e ambas por meio de Pregão Presencial. Os processos ocorrerão pela manhã e tarde e destinam-se à aquisição de produtos alimentícios para a merenda escolar e festas dos educandários municipais. Para a merenda a empresa contratada irá fornecer os seguintes produtos: pães e bolos (R$ 105.072); carne bovina e de frango (R$ 82.700); hortifrutigranjeiro (R$ 40.866,50); leite in natura para merenda escolar (R$ 6.250). Já para festas, a empresa fornecerá salgados. Nesse caso o valor estimado para a sua contratação é de até R$ 150 mil.

Em relação a Curral Velho, a Prefeitura faz licitação pela manhã e à tarde para aquisição de combustíveis, também através de Tomada de Preço, cujo lance mínimo deve ser de até R$ 108.900. O Fundo de Saúde do município igualmente fará licitações na modalidade Tomada de Preço. São dois processos: um no valor de R$ 89.500 para aquisição de combustíveis; e outro de até R$ 139.540 para contratar empresa destinada a fornecer combustíveis e lubrificantes.

Os avisos de licitação foram informados pelos jurisdicionados ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), que passou a exigir essa informação como forma de tornar os processos transparentes e evitar jogo de cartas marcadas. 

 

Vale News PB. Fonte: Folha do Vale