Tião ironiza e manda abraços para parlamentares que assinaram nota contra ele e Hervázio

Tião ironiza e manda abraços para parlamentares que assinaram nota contra ele e Hervázio

O deputado estadual Tião Gomes (PSL) não se intimidou com a nota assinada por 26 parlamentares em repúdio às supostas declarações dele e do líder do governo na Assembleia Legislativa, Hervázio Bezerra (PSB), contra o presidente Ricardo Marcelo (PEN).

Irônico, Tião Gomes disse que se fosse presidente da Assembleia Legislativa, não teria apenas 26, mas 35 assinaturas de parlamentares. Ele também acusou Ricardo Marcelo de se esconder por trás dos parlamentares e de usar sua influência como presidente de um poder. “Dizer a verdade, às vezes, doi. Eu nunca vi um pronunciamento do presidente, ele manda os outros dizerem”, declarou.

Tião revelou ter recebido ligações de vários parlamentares se desculpando por terem assinado a nota. “Eles disseram que foram obrigados a assinar, mas não tem problema nenhum, eu mando um abraço para os 26 deputados que assinaram contra Tiãozinho”, disse.

Ele disse ainda não temer ter de enfrentar um processo no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar.

O líder do governo Hervázio Bezerra também se defendeu das acusações dos colegas de Parlamento e se revelou surpreso com a divulgação da nota. “Eu lamento. Eu pergunto: onde foi que eu errei, meu pronunciamento está gravado, não atingi Ricardo Marcelo em nada, mas é muito mais fácil agradar um presidente do que um suplente que está deixando a Assembleia. Eu tenho minha consciência tranquila de que não proferi ataque nem pessoal, nem político a Ricardo Marcelo”, disse.

Em nota, os 26 deputados estaduais repudiaram supostas declarações de Tião Gomes e Hervázio Bezerra contra o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Ricardo Marcelo. “Acreditamos que o respeito dentro da política é fundamental para a convivência democrática. Defendemos o bom debate e que o combate às idéias dos adversários seja sempre pautado pela ética. Desrespeito e disseminação de inverdades não serão toleradas por nós que integramos o Poder Legislativo, queremos cada vez mais fortalecido e respeitado”, disseram os parlamentares.