Thomaz Bellucci faz história, vence a Espanha e leva o Brasil para o topo da Davis

Thomaz Bellucci faz história, vence a Espanha e leva o Brasil para o topo da Davis
Thomaz Bellucci não poderia ter entrado mais pressionado neste domingo. Diante do número 15 do mundo, o espanhol Roberto Bautista Agut, no Ibirapuera, o 83º do ranking precisava vencer para não levar o confronto para o quinto e decisivo jogo. Heroico, o número 1 do Brasil foi um gigante e venceu uma batalha de 2h59 por 6/4, 3/6, 6/3 e 6/2, garantindo o país de volta à elite da Copa Davis em 2015 e protagonizando a primeira eliminação espanhola em 18 anos. E é, também, a primeira derrota da Espanha no saibro na Davis desde 1999. A última havia sido justamente para o Brasil, naquela época representado por Gustavo Kuerten, Jaime Oncins e Fernando Meligeni, em Lérida.


Com a vitória, o Brasil volta à elite após dois anos. Em 2013, o país foi eliminado pelos EUA na rodada inicial do Grupo Mundial (Primeira Divisão).


- É um dos momentos mais emocionantes da minha vida. Passei por muita coisa nessa vida, às vezes são necessárias muitas derrotas para se chegar a esse momento. Só tenho a agradecer à minha família, minha namorada, minha equipe e todos que me apoiam- vibrou Bellucci, que teve seu nome gritado pela torcida durante e após a vitória histórica. Foi a volta por cima do melhor jogador do Brasil nos últimos anos. Em uma das mais recentes edições do Brasil Open, o paulista chegou a ser (injustamente) vaiado pela torcida.


Na sexta-feira,
o número 1 do Brasil foi o responsável pelo primeiro ponto do país no torneio, ao salvar match point e derrotar Pablo Andujar por 3 a 2.


O JOGO

- Com uma quebra logo no quarto game, Bautista-Agut chegou a abrir 4 a 1. Mas, quando o rival sacava em 4 a 2, Bellucci devolveu a quebra. Dois games depois, o brasileiro repetiu a dose. Em seguida, o anfitrião sacou para fechar o set e levou o público ao delírio.


O espanhol largou na frente na série seguinte, com uma quebra no segundo game. Bautista-Agut repetiu a dose no sexto. Bellucci devolveu uma das quebras quando o rival sacou em 5/1. Mas, dois games depois, o brasileiro salvou os dois set points antes de ver o espanhol finalizar, com um voleio, a parcial.


Bellucci não se abateu com a derrota no set anterior e quebrou o rival no segundo game da série seguinte. E abriu 3/0. O espanhol devolveu a quebra quando o anfitrião sacava em 4/2. O brasileiro, no entanto, não recuou e voltou a levar a melhor no serviço rival em seguida. Com 5 a 3 e o saque, o número 1 do Brasil não titubeou e venceu mais um set.


O difícil, na quarta parcial, foi confirmar o serviço. Bellucci conquistou a quebra no terceiro game. Em seguida, porém, o número 15 do mundo deu o troco e voltou para o jogo. E o que aconteceu na sequência? Nova quebra a favor do anfitrião, para irritação de Bautista-Agut, que quebrou a raquete no banco. Drama, mesmo foi no sexto game, quando Bellucci salvou quatro breaks para confirmar o serviço e fazer 4 a 2. O Ibirapuera veio abaixo no game seguinte, com outra quebra a favor de Bellucci. Em seguida, o brasileiro sacou para fazer história.


 

 

Estadão