Terremoto mortal atinge o centro da Itália

Terremoto mortal atinge o centro da Itália

Um forte terremoto atingiu a região central da Itália, matando ao menos 20 pessoas e destruindo várias cidades e vilas. 

"Metade da cidade se foi", disse o prefeito de Amatrice, uma das cidades mais afetadas.

Há pessoas presas em escombros e o número de vítimas deverá aumentar, afirmaram autoridades italianas. O chefe da Defesa Civil italiana comparou o abalo ao de Áquila, em abril de 2009, quando 309 pessoas morreram.

O terremoto de magnitude 6.2 aconteceu às 22h36 (horário de Brasília), 100 km a nordeste de Roma, a uma profundidade - considerada rasa - de 10 km.

Algumas construções em Roma chegaram a balançar por 20 segundos.

Em Amatrice, vários moradores morreram e equipes de resgate tentam localizar sobreviventes.

"As rotas de entrada e saída estão fechadas. Metade da cidade se foi. Houve deslizamento de terra e uma ponte pode desabar", afirmou o prefeito da cidade, Sergio Perozzi, à rádio RAI.

A principal rua da cidade ficou devastada e equipes de emergência tentavam localizar seis pessoas em um prédio desabado.

Enquanto isso, a polícia confirmou a morte de duas pessoas na vila de Pescara del Tronto.

Autoridades apontaram risco de novos abalos na área nas próximas horas.
Terremoto 'severo'

A Defesa Civil da Itália descreveu o terremoto como "severo".

"Foi tão forte. Parecia que a cama estava andando conosco sozinha no quarto", disse Lina Mercantini, de Ceselli, Província de Umbria, à agência de notícias Reuters.

Editora do jornal britânico The Times , Emma Tucker estava na área do terremoto e disse à BBC que o abalo durou cerca de 20 segundos, seguido por um novo abalo da mesma intensidade 20 minutos depois.

"Estava totalmente escuro e muito frio. Ninguém no nosso grupo tinha a menor ideia do que fazer num terremoto", disse.

A agência geológica dos Estados Unidos (USGS), que registra tremores em todo o mundo, estima que os danos poderão ser significativos, baseado em dados de outros abalos.

O epicentro do terremoto foi perto da cidade de Norcia, na província da Umbria, cujo centro histórico é um ponto turístico popular. Mas o prefeito de Nórcia, Nicola Alemanno, disse que não há registro de mortes na cidade.

"As estruturas antissísmicas da cidade se mantiveram. Há danos ao patrimônio histórico e a prédios, mas não temos (registro de) ferimentos sérios."

A região central da Itália, na área que abrange as Províncias da Umbria, Lazio e Marche, é bastante turística, e recebe muitos visitantes na alta temporada.

 
 
IG