Temer diz que Dilma definirá espaço do PMDB no governo em dezembro

Temer diz que Dilma definirá espaço do PMDB no governo em dezembro

O vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, afirmou nesta segunda-feira (24) ter conversado com a presidente Dilma Rousseff na semana passada sobre o espaço que a legenda terá no segundo mandato da petista. Segundo Temer, a decisão da petista deverá ser tomada no próximo mês, até o dia 17.

 

“Eu já conversei com ela [presidente Dilma] na quinta-feira [20] passada [sobre o espaço do PMDB no governo], mas, evidentemente, que deixamos tudo para o começo de dezembro […]. Eu acho que até 15, 16 ou 17 de dezembro”, disse o vice-presidente.

Conforme adiantou o Blog do Camarotti, Dilma convidou a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) no último dia 19 para assumir o Ministério da Agricultura. Ainda de acordo com o blog, a presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) sinalizou “positivamente” ao convite.

Principal aliado do governo Dilma Rousseff o PMDB chefiou no primeiro mandato da petista os ministérios de Minas e Energia, Turismo, Agricultura, Previdência e Secretaria de Aviação Civil. Questionado sobre se o PMDB se sentiria “representado” pela senadora Kátia Abreu na pasta da Agricultura, Temer afirmou que a parlamentar é “um bom nome”.

“Sempre foi um bom nome no Senado, não há a menor dúvida, mas tudo isso será decidido lá na frente. Não há decisão agora. […] Ainda não há uma decisão sobre isso, pelo menos no tocante ao PMDB. Eu digo que tudo ficou para dezembro, primeiro ponto. Segundo ponto: seja quem for indicado, haverá os que elogiam e os que criticam, as redes sociais são assim”, afirmou Temer, ao comentar críticas na internet direcionadas ao possível convite de Dilma à senadora.

Fernando Baiano
Michel Temer comentou ainda as denúncias do doleiro Alberto Youssef de que Fernando Soares, conhecido como “Fernando Baiano”, teria atuado como o operador do PMDB no esquema de corrupção na Petrobras. O vice-presidente, assim o partido já havia feito, negou que a legenda tenha relação com Soares, preso na sétima fase da Operação Lava Jato.

“Nós já lançamos nota dizendo que ele [Fernando Baiano] não tem nada a ver institucionalmente com o PMDB. Segundo ponto: o próprio Fernando Baiano e seu advogado disseram que o PMDB não tem nada a ver com isso. Insiste-se em colocá-lo como operador do PMDB, e não há operador nenhum do PMDB”, disse Temer.

Na semana passada, o advogado de Fernando Baiano, Mário de Oliveira Filho, afirmou na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) que o cliente está sendo usado como “bode expiatório” na Lava Jato e afirmou que Soares tem relação “zero” com o PMDB.


 

G1