Taça Libertadores da América cresce e jogos serão de fevereiro a novembro em 2017

Taça Libertadores da América cresce e jogos serão de fevereiro a novembro em 2017

A Conmebol planeja mudanças radicais na Libertadores, já a partir de 2017. Em reunião nesta terça-feira, em Assunção (Paraguai), o Comitê Executivo da entidade decidiu mexer no formato do torneio, tornando-o mais parecido à Liga dos Campeões da Europa: terá mais clubes, passará a durar o ano quase inteiro (fevereiro a novembro) e contará com duas fases preliminares, de mata-mata, antes da definição dos grupos. Há ainda a possibilidade da final ser disputada em partida única em um campo neutro.

A Copa Sul-Americana também terá mudanças, sendo disputada entre junho e dezembro, e receberá equipes eliminadas na Libertadores. A Conmebol chegou a contratar uma consultoria espanhola, que fez a apresentação de como seria o novo modelo. O presidente da entidade, Alejandro Domínguez, postou uma foto em seu perfil no Twitter onde mostra os dirigentes reunidos – entre eles o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno.

– Depois de uma análise criteriosa das necessidades e características próprias do futebol sul-americano, decidimos adotar o calendário anual para a Libertadores. Por muito tempo os clubes tiveram que escolher entre o campeonato local e os torneios continentais, e isso afeta a qualidade de ambas as competições. Essa mudança nos permitirá melhorar o desempenho esportivo nos torneios nacionais, proteger os jogadores e, além disso, potencializar a qualidade de jogo das copas continentais – afirmou Alejandro Domínguez em comunicado.

A Libertadores será disputada agora em 42 semanas – e não mais 27, como anteriormente. Dez clubes que não avançarem às oitavas de final da Libertadores terão a oportunidade de seguir na Sul-Americana, algo similar ao que acontece na Europa, com a Liga dos Campeões e a Liga Europa. Os vencedores dos dois torneios garantirão uma vaga direta na fase de grupos da edição seguinte da Libertadores.

Pelo Twitter, Domínguez ainda deu a entender que a final da principal competição do continente poderá ser feita em jogo único, realizado em campo neutro – assim como a Champions. Atualmente, a Libertadores é decidida com partidas de ida e volta, nos países dos dois clubes envolvidos.

– Analisando estatísticas das finais da Copa Libertadores, time local no segundo jogo ganhou 7 de 10. Justiça desportiva exige final única em campo neutro – escreveu o dirigente.

 

NOVAS VAGAS DEFINIDAS NO DOMINGO

Segundo uma fonte da Conmebol, ainda não há definição de quantas novas vagas serão abertas no principal torneio continental. O Brasil já pediu à confederação a entrada de mais clubes do país, mas a confederação afirmou que ainda não recebeu solicitações oficiais de nenhum membro.

Uma reunião no próximo domingo, em Bogotá (Colômbia), deverá fechar os detalhes do novo formato e definir quantas vagas cada país receberá na nova edição da Libertadores. É prevista a presença de representantes de todas as federações filiadas à Conmebol – a CBF enviará um substituto para o presidente Marco Polo del Nero, que não tem viajado para o exterior desde as prisões de dirigentes da Fifa em maio de 2015.

Durante o encontro nesta terça em Assunção, a Conmebol recomendou às federações nacionais que adaptem seus calendários de acordo com as novas datas das competições sul-americanas. Até o momento, a CBF não se pronunciou sobre as mudanças.

 

 

MaisPB com GloboEsporte.com