STF mantém afastamento de Eduardo Cunha da Presidência da Câmara Federal

STF mantém afastamento de Eduardo Cunha da Presidência da Câmara Federal

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) manteve nesta quinta-feira (5) a suspensão do mandato e o afastamento do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da Presidência da Câmara. Foram sete votos a favor até o momento. A Corte referenda assim a decisão do ministro Teori Zavascki. Ele determinou pela manhã a suspensão do mandato e o afastamento de Cunha do cargo.

Teori apresentou seu voto por cerca de duas horas. Também votaram a favor do afastamento os ministros Luiz Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

O afastamento de Cunha foi pedido feito pelo pela PGR (Procuradoria-Geral da República) em dezembro do ano passado. Cunha é acusado de usar o cargo para obstruir investigações contra ele realizadas pela Operação Lava Jato.

O pedido feito pela PGR citou 11 pontos que, segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, justificam o afastamento de Cunha.

 

 

 

 

MaisPB