Sobre criticas ao empréstimo, RC afirma que na época de Cássio ‘dinheiro era jogado pela janela’

Sobre criticas ao empréstimo, RC afirma que na época de Cássio ‘dinheiro era jogado pela janela’

“Na época de Cássio se jogava dinheiro pelas janelas; envelopes eram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal”. A observação foi feita nesta terça-feira (29) pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) durante sua passagem pelos estúdios de rádio e televisão do Sistema Arapuan de Comunicação.

A declaração do governador deve-se as provocações feitas pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB), em sua entrevista ao Sistema Arapuan desta segunda-feira (28). Para Ricardo, o tucano “anda muito alterado”, tendo feita essa avaliação depois que CCL disse que o Estado estava “quebrado” ao se referir ao empréstimo de R$ 700 milhões aprovado pela Assembleia Legislativa.

Para o governador Ricardo Coutinho, “acho que esse momento de Cássio Cunha (Lima) é porque a conjuntura nacional começa a inverter os ventos ou ele ainda não assimilou o veredicto  e a vontade do povo e está se sentido isolado, sem resposta por parte da opinião pública”, comentou.

Adiante, Ricardo disse que o governo de Cássio foi pouco republicano na forma de fazer política. “Ele usava a estratégia de usar outros para encobrir aquilo que ele, pois tinha todo dinheiro do mundo, comprava pesquisas aos montes, comprava prefeitos, lideranças e sempre com a lógica de dizer que o adversário não sabia fazer política”.

Reiterou que “na época de Cássio se jogava dinheiro pelas janelas, envelopes eram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal e, sinceramente,  que tem um passado e um presente como esse devia ter muito cuidado para quando ocupar um espaço como esse não dizer bobagens”, destacou  o governador.

De acordo com Ricardo Coutinho,  “o líder do PSDB  e do golpe no Senado não teve a coragem de ir à Campina Grande puxar uma manifestação em favor do golpe porque não tinha ninguém para acompanhá-lo, mas preferiu a companhia de Bolsonaro (que não tem nenhum apreço pela democracia)  nas areias cálidas de Copacabana e diz com quem andas que eu direi que és”, destacou o governador ao afirmar que as inverdades que vêm sendo ditas por Cássio Cunha Lima de que o Estado está quebrado não tem nenhum eco.

 

 

 

Paraíba.com.br