Sob investigação, polícia prende Eduardo Cunha

Sob investigação, polícia prende Eduardo Cunha

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, prendeu, na manhã desta quinta-feira (25), o empresário Eduardo Antonio Carneiro da Cunha, de 35 anos, suspeito de cometer várias fraudes relacionadas à negociação de veículos, na capital paraibana. As investigações em tramitação na Delegacia de Defraudações e Falsificações demonstraram que o suspeito vem atuando há pelo menos um ano em João Pessoa, fraudando documentos públicos (certidões de cartórios, procurações públicas, RGS, CNH) e negociando veículos com os documentos falsos obtidos. As informações apuradas indicam, ainda, que o suspeito agia com a colaboração de outras pessoas, e que este grupo já teria desviado mais de R$ 400 mil com a negociação de veículos.

Eduardo Cunha é proprietário de uma oficina de pintura de veículos, situada na av. Pedro II, localizada no bairro da Torre. A equipe da DDF apreendeu no estabelecimento documentos que comprovaram as fraudes investigadas, além de comprovar a prática de outras condutas criminosas, como fraudes em locação de veículos.

De acordo com delegado Lucas Sá, o suspeito foi abordado em seu estabelecimento, mas, no momento em que soube que seria preso, evadiu-se do local e empreendeu fuga, dirigindo em alta velocidade. Após intensa perseguição, por aproximadamente 20 minutos, a equipe da DDF conseguiu parar o veículo e prender o suspeito Eduardo Cunha, no conhecido Retão do bairro de Manaíra, próximo ao shopping.

Além da prisão preventiva, o suspeito foi preso em flagrante pelo crime de resistência, e, após a realização dos exames periciais, ele foi encaminhado diretamente ao presídio do Róger, onde permanecerá à disposição da Justiça paraibana. “As investigações policias continuam, com o objetivo de identificar outros suspeitos e esclarecer toda a conduta criminosa, para que todos os responsáveis sejam responsabilizados pelos crimes praticados”, explicou o delegado Lucas Sá.

O delegado orienta que a população analise com cautela a documentação dos veículos negociados e sempre formalize qualquer tipo de contratação através do devido contrato (locação, compra e venda etc.). Quaisquer vítimas que reconhecerem o suspeito Eduardo Cunha podem comparecer à delegacia, que funciona de segunda à sexta, no prédio da Central de Polícia Civil, localizada no bairro do Geisel, para que os fatos sejam devidamente apurados. Quaisquer denúncias podem ser encaminhadas à DDF pelo tel. 3218 – 5333 ou pelo disque denúncia da Polícia Civil – 197 (sigilo garantido).

 

 

 

 

MaisPB com Assessoria