Simed mostra homem agredido a facadas agonizando no Trauma de JP

Simed mostra homem agredido a facadas agonizando no Trauma de JP

O Sindicato dos Médicos do Estado da Paraíba (SIMED/PB) denunciou nesta terça-feira (29) um caso que exemplifica as consequências da pouca quantidade de anestesistas no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa.

De acordo com o SIMED/PB, um homem esfaqueado agonizou durante duas horas esperando atendimento no Hospital. Este caso já estaria sendo analisado pelo Conselho Regional de Medicina e pelo Ministério Público.

A sugestão do Sindicato para a resolução do problema da demora no atendimento é que o Governo do Estado convoque com urgência os anestesistas aprovados no último concurso homologado em maio de 2014.

Nesta segunda-feira (28) foi realizada uma reunião com a Promotora da Saúde, Drª. Maria das Graças, a Diretoria do Trauma, Diretoria do CRM, o representante da Cruz Vermelha, que administra o hospital, e o Procurador da República, José Godoy.

O Procurador e a Promotora da Saúde convocaram outra reunião para a quarta-feira, dia 6, devido à ausência do Secretário de Saúde.