Setor de serviços do Estado da Paraíba lidera o ranking na região Nordeste

Setor de serviços do Estado da Paraíba lidera o ranking na região Nordeste

Ignorando a desaceleração da economia nacional, o setor de serviços na Paraíba registrou a segunda maior taxa de crescimento em abril e manteve a liderança do indicador pelo quarto mês seguido no acumulado do ano da Região Nordeste. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgados nesta terça-feira (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Paraíba registrou alta nominal de 9,4% no mês de abril, ficando atrás apenas do Estado de Alagoas (10,1%), mas bem superior ao índice alcançado pelo país (6,2%). De acordo com o órgão, os setores de serviços ao lado do comércio registram os maiores pesos do PIB do país e da Paraíba.

No acumulado de janeiro a abril deste ano, nenhum Estado da região Nordeste registra taxa de crescimento maior do indicador do IBGE que o da Paraíba (12%). É também o único Estado da Região que mantém alta acima de dois dígitos. Os demais estados do Nordeste apresentaram forte desaceleração em abril e reduziram crescimento no ano.

No ranking do IBGE de janeiro a abril, registraram os maiores crescimento na Região, liderado pela Paraíba, os Estados do Rio Grande do Norte (9,1%), Ceará (8,1%) e Alagoas (8,1%). Já a Bahia (4,0%) e o Piauí (3,0%) acumulam menor alta do ano na Região. O Estado do Piauí, por exemplo, chegou a registrar queda de 0,4% no faturamento do setor em abril (veja o quadro completo).

No país, a Paraíba registra o sexto maior crescimento do indicador no acumulado do ano. O Distrito Federal (20%), Amazonas (14,4%), Mato Grosso (14,2%), Goiás (14%) e Roraima (12,4%) registram as maiores altas. A média do país ficou abaixo de dois dígitos (8%).

Nos quatro primeiros meses, janeiro (17%) mantém a maior alta de serviços do ano, seguida de março (11,5%), enquanto os meses de fevereiro (9,8%) e abril (9,4%) tiveram comportamentos semelhantes no indicador do IBGE. Exerceram as maiores influências sobre o indicador o aumento de serviços prestados às famílias como meios de hospedagem e segmento de alimentação (10,4%) e seguido do segmento de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (8%).

Empregos em alta

Um dos termômetros que reforça que o setor de serviços na Paraíba lidera o crescimento da economia é a geração de empregos. De acordo com os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), órgão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o setor de serviços acumula saldo de mais de 4 mil postos de janeiro a abril (4.001) no Estado, o que mostra uma expansão de 25,58% sobre os quatro meses do ano passado na geração de novos postos (3.186). Somente nos primeiros quatro meses deste ano, o setor já admitiu 20.068 trabalhadores paraibanos, alta de 15,47%.

Como é a pesquisa do PMS – Segundo o IBGE, a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram). A pesquisa investiga a receita bruta de serviços nas empresas com 20 ou mais pessoas ocupadas e os dados ajudam a compor o Produto Interno Bruto (PIB), que corresponde à soma de todos os produtos e serviços produzidos no país.