Setenta e três escolas da rede estadual da Paraíba têm bandas marciais

Setenta e três escolas da rede estadual da Paraíba têm bandas marciais
Desde 2012, quando foi criada a Coordenação de Bandas Marciais, o Governo do Estado ampliou de 10 para 73 o número de bandas marciais nas escolas estaduais da Paraíba. O investimento total na aquisição de material e contratação dos professores/maestros foi de R$ 2,5 milhões.

De acordo com Júlio César Ruffo, coordenador estadual das bandas marciais, a participação dos alunos da rede estadual nas bandas marciais muda a realidade dos estudantes. “Eles se ocupam, pois participam das aulas de música no contraturno e pais e professores nos procuram para contar que tanto as notas quanto o comportamento melhoraram”, explicou o coordenador.

Para a instalação das bandas foram distribuídos kits completos com 38 instrumentos musicais (bombos, caixas, surdos, liras, pratos, quinto tom, trompetes, trombones de vara, tuba, bombardino e flughornes), kits de materiais de reposição e arquivo de partitura digital. Para contratação dos professores/maestros foi realizado um processo seletivo nas 14 Gerências Regionais de Educação (GRE) com provas práticas e teóricas específicas para maestros.

Após a contratação dos 73 professores, foram realizadas seleções onde os alunos que mostraram interesse participaram de um curso onde foi observada sua percepção musical e sua aptidão para os metais ou percussão. Os selecionados passam por aulas de musicalização, com aulas teóricas, onde são estudadas as partituras, e práticas, onde os alunos têm contato com os instrumentos musicais. “Os alunos que se destacam ingressam na banda marcial”, contou Júlio Ruffo.

Ensino Fundamental I – Nas escolas que possuem bandas marciais também são oferecidas, para os alunos dos primeiros anos do Ensino Fundamental, Escolinhas de Flauta e Canto e Coral, com o objetivo de iniciar desde cedo a percepção musical destes alunos.

Das 73 bandas marciais das escolas estaduais, 27 estão localizadas em João Pessoa, três em Campina Grande e em Sousa e duas em Bayeux e Pombal. Além dessas, outras cidades também possuem pelo menos uma banda marcial em suas escolas. São elas: Cruz do Espírito Santo, Santa Rita, Conde, Cabedelo, Caaporã, Guarabira, Mulungú, Pilões, Alagoa Grande, Taperoá, Juazeirinho, Pocinhos, Boqueirão, Cuité, Barra de Santa Rosa, Solânea, Monteiro, Congo, Imaculada, Patos, Santa Luzia, Itaporanga, Coremas, Catolé do Rocha, Jericó, Cajazeiras, São João do Rio do Peixe, Santa Cruz, Princesa Isabel, Jurú, Juripiranga, Salgado de São Félix, Itabaiana, Vista Serrana, Mamanguape e Baía da Traição.

 

Secom-PB