Sessão no parlamento do Kosovo é interrompida com gás lacrimogêneo

Sessão no parlamento do Kosovo é interrompida com gás lacrimogêneo

A oposição kosovar perturbou nesta sexta-feira (19) a primeira sessão do Parlamento no ano, com o uso de gás lacrimogêneo, método empregado desde outubro do de 2015 para tentar obter a renúncia do governo e impedir o acordo de normalização das relações entre Kosovo e Sérvia.

"O povo deu as costas ao regime e o governo deve renunciar e responder à vontade popular", declarou o líder do movimento opositor Vetëvendosje! (VV), Visar Ymeri, em um discurso aos deputados antes do início da sessão.

"É o fim do governo", disse, antes de afirmar que o primeiro-ministro, Isa Mustafa, e o ministro das Relações Exteriores, Hashim Thaçi, "devem entender isto, todos devem entender". Ymeri fez as declarações durante o discurso prévio autorizado, fora do protocolo regulamentar, pelo presidente do Parlamento, Kadri Veseli.

Deputados da oposição lançaram gás lacrimogênio para obstruir sessão no parlamento em Pristina, em Kosovo, nesta sexta-feira (19) (Foto: Agron Beqiri/ Reuters)Deputados da oposição lançaram gás lacrimogênio para obstruir sessão no parlamento em Pristina, em Kosovo, nesta sexta-feira (19) (Foto: Agron Beqiri/ Reuters)

Após o discurso, Veseli deu início à sessão, mas imediatamente um ou dois deputados opositores ativaram uma cápsula de gás lacrimogêneo, o que provocou a suspensão imediata das deliberações.

Seis policiais, com máscaras de gás, tentaram recuperar a cápsula para impedir a propagação do gás no plenário, mas foram impedidos pelos deputados da oposição.

Diante do edifício do Parlamento, em Pristina, capital de Kosovo, quase 200 simpatizantes da oposição pediram a renúncia do governo em meio a um importante dispositivo de segurança.

 

 

G1