Servidores do Incra 'lavam calçada' para denunciar sucateamento e ingerência política

Servidores do Incra 'lavam calçada' para denunciar sucateamento e ingerência política

Os servidores da Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na Paraíba fizeram na manhã desta quarta-feira (29) uma lavagem simbólica da calçada da sede do órgão, em João Pessoa. O ato é foi em protesto contra a corrupção, a ingerência política no órgão e em defesa da indicação de funcionário efetivo da autarquia para o cargo de superintendente regional.

A manifestação organizada pela Associação dos Servidores do Incra da Paraíba (Assincra/PB) e pelo Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários (SindPFA), também defendeu a reestruturação das carreiras dos servidores.

A intenção, de acordo com a diretora-presidente da Assincra/PB, Ellen Silva, foi de chamar a atenção da sociedade para o sucateamento e a ingerência política no Incra/PB e para o descumprimento do Decreto Nº 3.135/99, assinado pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso, que determina que os superintendentes regionais do Incra devem pertencer ao quadro de servidores da Autarquia.

Em 6 de junho, os servidores elegeram uma lista tríplice com indicações para o cargo de superintendente regional. Foram escolhidos Kleyber Nóbrega, Alexandre Jerônimo e Erasmo Polaro, em ordem decrescente de votos.

A relação foi enviada ao atual presidente nacional da autarquia, Leonardo Góes, e à bancada de parlamentares da Paraíba com o pedido de apoio para que o gestor da Superintendência no Estado seja o servidor mais votado da lista tríplice.

Sucateamento do Incra


A Assincra/PB e o SindPFA também vêm denunciando o sucateamento do Incra, que tem sofrido com sérios cortes orçamentários e com grande defasagem no salário de seus servidores em relação a órgãos federais assemelhados. Segundo as entidades representativas, o quadro pessoal da Autarquia está sendo reduzido drasticamente em todo o Brasil devido a aposentadorias e à falta de concursos públicos. Uma média de 45% dos 4,5 mil servidores do Incra em todo o país estariam em condições de se aposentar.

O Incra assiste diretamente cerca de 10 milhões de brasileiros, entre acampados, agricultores assentados, quilombolas, ribeirinhos e moradores de comunidades tradicionais. Também são atendidos pela Autarquia, em todo o Brasil, proprietários de aproximadamente 5,7 milhões de imóveis rurais particulares, sejam eles grandes, médios ou pequenos, com registro no Cadastro de Terras gerenciado pelo Incra.

O órgão é responsável pela gestão da estrutura fundiária brasileira e pela promoção da agricultura familiar através da reforma agrária.

Na Paraíba, o Incra é responsável pelo acompanhamento de 308 assentamentos da reforma agrária, onde estão assentadas cerca de 14,5 mil famílias de agricultores – o equivalente a aproximadamente 60 mil pessoas. A área ocupada pelos assentamentos paraibanos, de 289 mil hectares, equivale a quase 3,35% da área da Paraíba.

 

 

 

 

 

Click PB