Sertanejos clamam por socorro

Sertanejos clamam por socorro

Na condição de cidadão e pastor, venho, mais uma vez, por meio desta nota, chamar a atenção do governo da Paraíba, para o drama vivido pelos sertanejos, vítimas da seca. A cada dia que passa, percebo, graças as minhas visitas às comunidades rurais, que a situação de milhares de sertanejos vai ficando dramática.

 

Mais um ano se passa, e os agricultores nada colheram para sua subsistência. Nada de feijão, arroz, milho etc. A sorte desses irmãos sertanejos são os programas sociais do governo federal, como o bolsa família etc. Se assim não fosse, já teria morrido muita gente.

 

Pelo que venho percebendo, está faltando uma ação mais incisiva, radical, consistente, por parte do governo, no que diz respeito ao combate aos efeitos nefastos da seca, visando atenuar o sofrimento dos sem água e pão.

 

Que o Estado não fique meramente em política pública paliativa-carros-pipa-mas busque solidamente solução capaz de libertar, de uma vez por todas, os sertanejos de sua aflição. Peço ao governo do Estado, que por questão humanitária, envie, o quanto antes, cestas básicas para as famílias que clamam por pão.

 

Padre Djacy Brasileiro