Serra dá passaporte diplomático a aliado de Cunha alvo da Lava Jato

Serra dá passaporte diplomático a aliado de Cunha alvo da Lava Jato
Há menos de uma semana no cargo, para o qual foi empossado oficialmente nesta quarta-feira 18, José Serra (PSDB-SP) concedeu um passaporte diplomático com validade de três anos ao pastor Samuel Ferreira, da Assembleia de Deus, e a sua esposa, a também pastora Keila Ferreira. O benefício foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União.
 
O líder evangélico já havia recebido o passaporte diplomático anteriormente. Em 2013, por exemplo, o benefício foi assinado pelo então chanceler do governo Dilma, Antonio Patriota. Desta vez, por exemplo, há um fator gravíssimo: o pastor é investigado na Operação Lava Jato, acusado de lavar dinheiro de propina, por meio de sua igreja em Campinas (SP), para o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
 
O documento permite ao pastor e a sua esposa entrar e sair de qualquer país com relação diplomática com o Brasil sem necessidade de visto. A ação em favor de um investigado se soma a outras já concedidas pelo governo do presidente interino Michel Temer, em benefício de Cunha.
 
 
 
 
 
 
Brasil 247