Sérgio Moro diz ter ficado ‘tocado’ com homenagens em manifestações

Sérgio Moro diz ter ficado ‘tocado’ com homenagens em manifestações

O juiz da 13ª Vara Criminal da Justiça Federal em Curitiba, Sérgio Moro, disse neste domingo ter ficado “tocado” com as homenagens que recebeu nas manifestações realizadas em várias cidades do país, que ele traduziu como mensagem de apoio às investigações da Operação Lava-Jato.

“Apesar das referências ao meu nome, tributo a bondade do povo brasileiro ao êxito até o momento de um trabalho institucional robusto que envolve a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e todas as instâncias do Poder Judiciário”, disse o juiz.

Sem citar investigados da operação, Moro disse considerar “importante que autoridades eleitas e os partidos ouçam a voz das ruas” e “se comprometam com o combate à corrupção”.

Para o juiz, isto poderia ser feito “reforçando as instituições e cortando, sem exceção, na própria carne, pois atualmente (o combate) trata-se de iniciativa quase que exclusiva das instâncias de controle”.

“Não há futuro com a corrupção sistêmica que destrói nossa democracia, nosso bem estar econômico e nossa dignidade como país”, concluiu Moro.

Nas manifestações deste domingo, o juiz foi lembrado em faixas e camisetas. Em várias capitais, manifestantes levaram para as ruas bonecos e máscaras do juiz.

Leia a manifestação na íntegra:

“Neste dia 13, o Povo brasileiro foi às ruas. Entre os diversos motivos, para protestar contra a corrupção que se entranhou em parte de nossas instituições e do mercado. Fiquei tocado pelo apoio às investigações da assim denominada Operação Lava-Jato.

Apesar das referências ao meu nome, tributo a bondade do Povo brasileiro ao êxito até o momento de um trabalho institucional robusto que envolve a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e todas as instâncias do Poder Judiciário.

Importante que as autoridades eleitas e os partidos ouçam a voz das ruas e igualmente se comprometam com o combate à corrupção, reforçando nossas instituições e cortando, sem exceção, na própria carne, pois atualmente trata-se de iniciativa quase que exclusiva das instâncias de controle.

Não há futuro com a corrupção sistêmica que destrói nossa democracia, nosso bem estar econômico e nossa dignidade como País.

13/03/2016,

 

 

 

Sérgio Fernando