Senador Raimundo Lira destaca a importância cultural, econômica e turística das festas de São João

Senador Raimundo Lira destaca a importância cultural, econômica e turística das festas de São João

Nordestino de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) destacou nesta terça-feira (23), véspera de São João, a importância cultural, econômica e turística das comemorações juninas para o Nordeste brasileiro, particularmente para o povo da Paraíba. Ele lembrou que as comemorações dos chamados santos juninos – Santo Antônio, São João e São Pedro – se constituem nas festas mais populares do país, que retratam toda a alegria e expressão do povo nordestino.

Lira enfatizou que, além de resgatar elementos enraizados com a história e a vida do povo da região, estas festas movimentam a economia e atraem turistas de todo o Brasil. Integrado à cultura popular nordestina, o ciclo dos festejos juninos, segundo o senador, ultrapassou limites e hoje é, também, um marco turístico e um significativo fator de fortalecimento da economia.

Ele lembrou que as festas juninas estão presentes em todos os municípios paraibanos, sem exceção, com destaque para o Maior São João do Mundo, realizado durante 30 dias em Campina Grande e que atrai, neste período, mais de 2 milhões de pessoas de outros Estados e até de outros países. Raimundo Lira destacou a valorização da cultura regional e o incremento econômico que estes eventos trazem às cidades.

Lira também ressaltou que as festas mostram a força do nordestino, que, mesmo em ano de crise e de escassez de água, mantém a esperança de dias melhores. Ele também lembrou toda a beleza da cultura regional, expressa no artesanato local, na culinária, na poesia, nas quadrilhas juninas e, principalmente, na música.

Significado Religioso – Outro fator de destaque, segundo Lira, é a importância religiosa das festas. Ele lembrou que, para os mais religiosos, a noite de São João, por exemplo, tem um significado especial, pois marca o nascimento de São João Batista, o último dos profetas que pregaram a vinda do Menino Jesus, o ‘Messias’. A permanência desse traço cultural e cristão no Nordeste, portanto, é singular, de acordo com Lira.

Para ele, a música, as danças, as simbologias (como as fogueiras e fogos), as quadrilhas, o linguajar, os significados, tudo isto forma um conjunto que caracteriza o Nordeste e seu povo. Ele lembrou que, este ano, apesar da crise, em todos os municípios nordestinos, do Litoral ao Sertão, o que se vê são manifestações culturais, mobilizando as pessoas e mantendo acesa a chama da cultura e da fé.

Raimundo Lira finalizou lembrando que, agora, nos festejos juninos, praticamente todos os municípios nordestinos, dos menores aos maiores, ganham com essas festas, dos pontos de vista turístico, religioso, cultural e, sobretudo, econômico, pois elas mobilizam dezenas de setores das economias locais, beneficiando, principalmente, micro e pequenos comerciantes.

 

 

 


Assessoria