Seminus, ciclistas fazem ato por mais segurança no Recife

Seminus, ciclistas fazem ato por mais segurança no Recife

Ciclistas recifenses participaram, neste sábado (5), da 1ª edição da World Naked Bike Ride (WNBR), a Pedalada Pelada, como é conhecida no país. Seminus, os participantes alertavam para os riscos que os ciclistas correm com a falta de estrutura e educação no Recife.

Pintadas no corpo e em faixas, frases como “Corpo nu choca mais que atropelado”, “Agora você me vê?” e “Obsceno é o trânsito” ilustravam o ato, que saiu da Praça do Derby, no centro do Recife, por volta das 18h45. “Obscenidades são as mortes no trânsito que temos observados. Apesar dos movimentos cicloativistas terem ficado mais fortes nos últimos anos, a gente não vê política pública nenhuma”, criticou o ciclista Enio Paipa, que usa a bicicleta como meio de transporte desde 2009.

“O nu do ato significa como o ciclista se sente na cidade. Todo mundo que está no carro está coberto de metal e o ciclista só tem o corpo. Também estamos nus diante do poder público”, disse um cicloativista participante, que preferiu não se identificar.

A dentista Paty Sampaio está há um mês usando apenas bicicleta e ônibus como transporte público. Leva as crianças à escola, vai ao trabalho, vai buscar as crianças, volta para casa – tudo com a bicicleta. “É importante destacar a importância da bicicleta. Eu tenho depressão crônica, mas depois que comecei a incorporar esse transporte na minha rotina, a liberação de hormônios tem diminuído a necessidade de medicamentos”, comemorou. Paty reforça que os ciclistas não se sentem seguros. “Falta infraestrutura cicloviária e a lei não está sendo sabida pela população e nem cobrada pelo poder público. Os policiais de trânsito não ligam, se a gente ficar uma denúncia não dá em nada...”, acusou. 

A nudez não era requisito para participar do evento – o LeiaJá não flagrou participantes completamente nus. Apesar disso, a própria página do evento destacava o simbolismo da nudez. “Seria de bom tom que, nesta ‘festa’, vocês comparecessem com o traje recomendado: a ausência dele! Entretanto, caso não se sintam à vontade, roupas de banho serão aceitas. Atentado ao pudor é um corpo estirado no chão.”, dizia a descrição da Pedalada Pelada no Facebook. 

Recife, além de Blumenau-SC, Salvador-BA, e Fortaleza-CE, confirmaram a realização da Pedalada Pelada pela primeira vez.  Em Porto Alegre-RS, os ativistas pedalam nus pela quarta vez, em Florianópolis-SC pela quinta e no Rio de Janeiro-RJ pela segunda. Em São Paulo, a manifestação chega ao seu nono ano. 

 

 

 

 

 

Click PB