Segurança do procurador-geral da República é reforçada após riscos à sua segurança

Segurança do procurador-geral da República é reforçada após riscos à sua segurança

A equipe de segurança do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se reuniu na manhã desta quinta-feira (26) na sede da Procuradoria, em Brasília, para discutir estratégias de reforço da proteção do procurador.

Na noite desta quarta, Janot teria sido informado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de que a área de inteligência da Polícia Federal detectou “riscos” à sua segurança e que ele deveria reforçar a proteção policial.

Na tarde desta quinta, durante entrevista no ministério sobre o movimento de protesto de caminhoneiros, Cardozo foi indagado sobre o assunto e confirmou o encontro com o procurador-geral, mas não quis se manifestar sobre o alerta a respeito da segurança.

"Se houver algum risco que eu tenha informação, seguramente não será comentado por nós", declarou. "Se houver uma análise de risco, eu não afirmarei nem negarei", disse.

De acordo com o ministro, a reunião, na sede do Ministério Público Federal, não constava da agenda dele nem da do procurador porque não estava prevista. Segundo Cardozo, a finalidade da reunião era a discussão de um projeto de lei do Ministério Público de criação de um órgão para facilitar ações de combate à corrupção.

A reunião se deu às vésperas de Janot apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncias e pedidos de abertura de investigação de políticos citados na Operação Lava Jato, que apura esquema de corrupção na Petrobras.

A expectativa é de que as solicitações de instauração de inquéritos sejam protocoladas no STF no início da próxima semana. Janot deverá pedir a quebra do sigilo das investigações em questão, o que será decidido pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo.

Cardozo afirmou que, na reunião, não conversou com o procurador-geral sobre o assunto. "Evidentemente que não", respondeu, depois de ter sido indagado.

Apesar das preocupações com a segurança, o procurador-geral Rodrigo Janot manteve a agenda prevista para esta quinta-feira e se reuniu com o vice-presidente da República, Michel Temer, no Palácio do Jaburu.

Conforme a PGR, o tema do encontro com Temer foi a possibilidade de inclusão no Orçamento de 2015 de reajustes salariais a funcionários do Ministério Público. Servidores realizam há duas semanas protestos em frente ao prédio da Procuradoria-Geral em reivindicação por aumentos.

 
 
 

G1