Segundo dia do Enem é mais longo e tem redação; MEC alerta para o detector de metal no bandeiro

Segundo dia do Enem é mais longo e tem redação; MEC alerta para o detector de metal no bandeiro

Depois de um primeiro dia considerado "tranquilo" pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 começa na tarde deste domingo (25) com uma maratona de cinco horas e meia de provas: os candidatos precisarão responder a 45 questões de linguagens, 45 de matemática e produzir uma redação. Os portões serão fechados às 13h do horário de Brasília.

Segundo o MEC, 364 pessoas foram eliminadas durante o Enem pelos motivos mais diversos: desde suspeita de fraude e uso de ponto eletrônico até por sair do local de prova antes da hora permitida e ir ao banheiro com a carteira, como aconteceu com um estudante do Rio Grande do Norte.

Houve também candidatos que nem tiveram a chance de entrar na sala de provas, porque chegaram ao local momentos depois de os portões serem fechados. Em São Paulo, pelo menos cinco pessoas tentaram forçar a entrada por entre as grades.

Para evitar ser eliminado no segundo e último dia do Enem, Mercadante deu, na tarde deste sábado (24), recomendações simples aos candidatos:

Horário: Chegar cedo é prevenir potenciais imprevistos. "A imprensa falando, mandamos e-mails para todos os participantes, nos últimos dois dias foram e-mails e SMS, então é importante isso porque amanhã tem prova e não tenha mais essa situação. As pessoas já sabem o endereço, é mais fácil sair com antecedência, chegar com antecedência, para não termos esse tipo de prejuízo aos participantes."

Detectores de metal: Neste ano, o MEC dobrou o número de detectores de metais e decidiu que todos os participantes deverão passar por eles para ir ao banheiro. O resultado foi que, no sábado, muita gente foi eliminada por estar portando no bolso itens não permitidos pelo edital. Por isso, ao entrar na sala de provas, deixe todos os seus pertences que não sejam a caneta de cor preta e tubo transparente, o documento de identidade com foto, o cartão de confirmação do Enem e comidas e bebidas. Carteiras, chaves e outros objetos pessoas devem permanecer lacrados e fora do alcance dos estudantes.

Abstenção e eliminações

No primeiro dia de provas, realizado neste sábado (24), o índice de abstenção foi de 25,31% e 364 candidatos foram eliminados, segundo balanço parcial divulgado pelo Ministério da Educação.

Entre os desclassificados, 34 pessoas foram flagradas pelos detectores de metal com equipamentos eletrônicos e apenas uma pessoa foi eliminada por postar fotos dentro do local de prova em redes sociais. Segundo o ministro, a candidata reconheceu o erro, mas foi eliminada mesmo assim. "Mas qualquer participante pode ser eliminado a qualquer tempo", explicou Mercadante, durante entrevista coletiva em Brasília.

O primeiro dia do Enem 2015 teve cinco emergências médicas e um óbito. Segundo Mercadante, Tatiana Macedo de Carvalho, de 22 anos, era uma das aplicadoras do Enem em Campo Grande. Ele afirmou que a jovem "teve uma crise convulsiva e acabou falecendo em seguida".

Primeiro dia foi conteudista exigiu mais conteúdo e leituras e privilegiou menos as imagens do que nas edições anteriores. Na prova de ciências da natureza, alguns dos temas que foram abordados incluem assuntos sobre genética e DNA, primeiros socorros e o desempenho esportivo de Usain Bolt. Já a prova de ciências humanas, que exigiu bastante leitura dos textos para chegar às alternativas corretas, trouxe como temas muitos pensadores do século XX, como Simone de Beauvoir e Friedrich Nietzsche, e charges de Amarildo e Ziraldo.

Uma pergunta de biologia falava sobre microquimerismo e como mães carregam os células masculinas dos filhos após a gestação. Ela foi apoiada em texto do biólogo Alysson Muotri, do G1.

"Para mim, eu colocaria a opção: 'as nossas células corporais provêm de um único zigoto'", responde o biólogo. Alysson afirma que, de 2010 para 2015, as pesquisas sobre esse fenômeno avançaram para conseguir um nível de análise célula a célula. "Não sabemos ainda exatamente por quê acontece e nem o mecanismo. Mas temos certeza que isso acontece mesmo", contou.

Apesar da pouca prevalência, a prova de ciências humanas também pediu pelo menos dois mapas. Porém, não exigiu muito conteúdo prévio: era possível encontrar as respostas fazendo a leitura das imagens. Outro tópico mencionado no exame foi a crise hídrica em Minas Gerais – a questão relacionava-se à importância das veredas para o equilíbrio ecológico.

 

G1