Secretário mata prefeito e a primeira-dama

Secretário mata prefeito e a primeira-dama

O advogado do secretário de Finanças de Matrinchã, Hélio Alves Soyer, de 66 anos, informou nesta quarta-feira (12) que o seu cliente confessou à Polícia Civil que matou o prefeito da cidade, Daniel Antônio de Souza (PTB), de 50 anos, e da primeira-dama, Elizeth Bruno de Barros, 40. Segundo o defensor, Douglas Dalto, o crime foi cometido após uma briga entre eles.

Ele contou que Hélio Soyer se apresentou à polícia na terça-feira (11) e confessou o crime. Segundo o defensor do secretário, não houve premeditação no assassinato do casal. “A motivação trata-se de problemas administrativos entre o prefeito e ele, que culminou em uma briga pessoal”, esclareceu.

Ainda de acordo com o advogado, o duplo homicídio aconteceu após ele se defender de uma agressão do prefeito. “O prefeito tentou agredi-lo com uma marretinha. Ele conseguiu tirar da mão dele e reagiu, o agredindo, mas ele acabou perdendo da cabeça”, argumentou.

Já a esposa do prefeito, Elizeth, morreu ao entrar no meio da briga dos dois e tentar defender o marido. Segundo a polícia, as vítimas foram encontradas com os pescoços cortados na chácara em que moravam.

Em uma coletiva de imprensa convocada nesta quarta-feira (12), o delegado Kleber Toledo, titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), e que investiga o caso, não quis dar informações sobre o caso. “É um caso muito complexo. O que eu tenho a dizer é simplesmente que não vamos nos manifestar sobre as investigações, o que aconteceu ou deixou de acontecer, enquanto não tivermos um resultado”, disse.

O secretário foi ouvido pela polícia e, em seguida, liberado.

Crime
O prefeito e a primeira-dama de Matrinchã foram encontrados mortos no último dia 4, na chácara em que moravam. No dia do crime, o prefeito era aguardado para uma reunião, mas, como estava demorando a chegar, funcionários pediram que um motorista fosse buscá-lo. Segundo a assessora de gabinete do gestor, Maria Cecília Ribeiro, quando o condutor chegou ao local, viu marcas de sangue e chamou dois servidores, que encontraram os corpos dentro de casa.

Rastros de sangue foram encontrados do lado de fora da residência. Para a polícia, as marcas indicam que pelo menos uma das vítimas foi morta na parte externa da residência e arrastada para dentro da casa.

Agentes da Polícia Civil encontraram uma foice cravada em uma árvore da chácara. Eles analisam se o objeto foi utilizado para matar o casal.

Os corpos do prefeito e da primeira-dama foram enterrados no último dia 5, no Cemitério Municipal de Matrinchã. O sepultamento reuniu milhares de pessoas.

O duplo assassinato comoveu a cidade.Familiares ficaram chocados. “É inacreditável. Eles eram muito queridos”, disse, no dia do crime, um dos nove irmãos do prefeito, Cornélio Gaudino de Souza, de 43 anos.

Daniel e Elizeth estavam juntos há cerca de dez anos. O prefeito tinha duas filhas e a mulher, um filho. Todos de relacionamentos anteriores.

Devido à morte do prefeito, o vice-prefeito de Matrinchã, Rogério Mendes Xavier (PDT) tomou posse no dia 7. Segundo o secretário de Administração da cidade, Cleib de Morais, o novo administrador municipal assumiu em um momento difícil e seu maior desafio é comandar a cidade após uma grande tragédia.

 

 

 

G1