Saúde divulga novo boletim com notificações de casos prováveis de dengue, chikungunya e zika

Saúde divulga novo boletim com notificações de casos prováveis de dengue, chikungunya e zika

No período de 1º de janeiro a 11 de abril de 2016 (14ª semana epidemiológica de início de sintomas), na Paraíba, foram notificados 21.168 casos prováveis de dengue. Em 2015, no mesmo período, registrou-se 4.660 casos, evidenciando um aumento de 354,24%.  No mesmo período deste ano, foram 1.371 casos notificados como suspeita de chikungunya, com a notificação de seis óbitos suspeitos de chikungunya nos municípios de Monteiro (1), Aroeiras (1), João Pessoa (1), São José do Umbuzeiro (1), Soledade (1) e Santa Cecília (1). Ainda foram notificados 1.249 casos como suspeita de zika vírus.

De acordo com o boletim, foram 19 óbitos notificados como suspeita de dengue, sendo um confirmado (Monteiro); seis descartados e 12 seguem em investigação. Atualmente, existem três Unidades Sentinelas do zika vírus implantadas, sendo uma em Bayeux; uma em Campina Grande e uma em Monteiro, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

De acordo com a Portaria GM Nº 204, de 17 de fevereiro de 2016, ficou definido que todo óbito suspeito de chikungunya deve ser informado, imediatamente, à Secretaria de Estado da Saúde (SES) e permanece a orientação de que todo caso suspeito deve ser notificado.

Além disso, a partir do dia 17 de fevereiro de 2016, ficou instituída a notificação obrigatória para todos os casos suspeitos de zika vírus, por meio da Portaria GM Nº 204. Nos casos suspeitos de zika vírus em gestante e óbitos suspeitos de zika, as Secretarias Municipais de Saúde devem comunicar em até 24 horas a Secretaria de Estado da Saúde, por meio dos contatos: CIEVS 9-8828-2522 e Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas - 3218-7493.

Definição de caso de zika: pacientes que apresentem exantema máculopapular pruriginoso (mancha avermelhadas e coceira), acompanhado de pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre e/ou hiperemia conjuntival (olho vermelho) sem secreção e prurido (coceira) e/ou poliartralgia (dor nas articulações) e/ou edema periarticular (inchaço nas artirculações).

Definição de caso de dengue: pessoa que vive ou tenha viajado nos últimos 14 dias para área onde esteja ocorrendo transmissão de dengue ou tenha presença de Aedes aegypti que apresenta febre, usualmente entre dois e sete dias, e apresente duas ou mais das seguintes manifestações: náuseas, vômitos, exantema (mancha avermelhada), mialgias (dores musculares), artralgia (dor nas articulações), cefaleia (dor de cabeça), dor retroorbital (dor no fundo dos olhos), petéquias (pontos vermelhos na pele) ou prova do laço positiva e leucopenia (diminuição de leucócitos abaixo da normalidade na taxa sanguínea).

Definição de caso de chikungunya: paciente com febre de início súbito, acima de 38,5°C, e artralgia (dor nas articulações), ou artrite intensa, de início agudo, não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas endêmicas ou epidêmicas até duas semanas antes do início dos sintomas ou que tenha vínculo epidemiológico com caso confirmado.

 

 

 

 

Secom-PB