Ruy Dantas alerta que eleições 2016 terão o signo da mudança

Ruy Dantas alerta que eleições 2016 terão o signo da mudança

O publicitário e especialista em campanhas eleitorais, Ruy Dantas, participou do I Simpósio de Direito Eleitoral do Nordeste, realizado em Campina Grande entre os dias 11 e 13 de maio, que contou com a presença de profissionais ligados à área e que refletiram sobre assuntos como a legislação da propaganda eleitoral, financiamentos de campanha, marketing eleitoral, processos jurídicos, redes sociais, entre outros temas relevantes para o setor.

Ruy Dantas fez parte do painel “Propaganda e Marketing Eleitoral”, que foi mediado pelo advogado Carlos Frederico Nóbrega Farias, e contou com a participação do também publicitário Stalimir Vieira e do advogado, José Fernandes Mariz.

O publicitário começou sua apresentação enfatizando a importância estar sempre atento aos meios de comunicação que estão mostrando diariamente a prática da corrupção no País e deixando os eleitores cada vez mais atentos às atividades de seus candidatos.

Outro ponto que Ruy levantou foi quanto ao uso das Redes Sociais e sua importância em uma campanha eleitoral. Para ele, entender a segmentação dessas ferramentas é primordial para direcionar a comunicação e pulverizar a mensagem de um candidato ou partido. “Hoje as pessoas têm acesso à informação, acabou o tempo que o marqueteiro era o único que pautava a estratégia de uma campanha. Atualmente o eleitor é quem faz esse papel. Quem não estiver preparado e for humilde para entender isso, irá sucumbir”, alertou.

Entretanto, Ruy lembrou da importância em ter cautela no uso dessas ferramentas, pois dosar a quantidade de postagem é primordial para alcançar um número considerável de pessoas. “Quando se trata de conteúdo para redes sociais, o que importa é a qualidade das postagens e não a quantidade. Quanto mais postagens, menos alcance. Nesse ambiente menos é mais”, afirmou.

Outra ponderação importante foi quanto ao uso do WhatsApp, que para Ruy é a Rede Social com mais impacto e penetração entre os eleitores. “Esse aplicativo nos permite criar todo tipo de informação, factoides e notícias que serão difundidas rápida e democraticamente, e que deixa o trabalho do marqueteiro mais dinâmico e intenso”, afirmou.

Posicionar o candidato, trabalhar um discurso unificado, produzir conteúdo segmentado para cada público, são apenas alguns dos pontos essenciais para o trabalho do marketing nas eleições. Porém, um fator extra também influencia no trabalho desse profissional: o poder de argumentação da militância.

Ruy lembrou que o PT é o partido que faz um trabalho muito forte e que gera ótimos resultados.  “A militância do partido recebe uma doutrina fantástica. O discurso de golpe, por exemplo, serviu para botar a militância na rua, e defendia o projeto do governo de forma espetacular e replica o discurso fortemente”, explicou.

Ele acredita que o militante bem aconselhado vai enfatizar somente aquilo que o partido quer e terá uma ótima argumentação nos debates nas Redes Sociais. “Esse militante não entra em outros assuntos, apenas usa o discurso que lhe foi passado. Isso é uma estratégia de marketing que alguns partidos usam com muita competência”, comenta Ruy, que completa: “quando uma gestão desgastada vai enfrentar um partido com uma militância forte a chance de ganhar é muito pequena”, diz.

O especialista finalizou enfatizando a possibilidade de nas eleições deste ano termos muitas surpresas, pois os profissionais do mercado ainda precisam estar preparados para lidar com as mudanças que o mercado impôs. “Ou mudamos nossas atitudes, ou ainda veremos muitos resultados inesperados no próximo pleito”, finalizou.

 

 

 

 

MaisPB