Ruy confirma conversa com PMDB e PSD para fazer 'blocão' no primeiro turno

Ruy confirma conversa com PMDB e PSD para fazer 'blocão' no primeiro turno

O presidente estadual do PSDB, Ruy Carneiro, comentou em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação, nesta quinta-feira (07), que nos próximos 15 dias começa a fase de decisões partidárias e voltou a defender a formação de um Blocão entre PMDB, PSDB e PSD ainda no primeiro turno.

Ruy lembrou que está chegando o momento das convenções e decisões e que enquanto isso, continua conversando. “Tenho a mesma tese que expus na Arapuan de tentar formar um bloco que unido possa fazer muito por João Pessoa e posteriormente pela Paraíba”, apontou já referindo-se também a 2018.

Para o presidente PMDB e PSD estão na linha de raciocínio para a aliança, porém ressaltou que as candidaturas postas são importantes. “Ninguém é obrigado a retirar a candidatura”, disse.

Além disso, Ruy também negou reunião entre Cartaxo e o PMDB em Brasília nesta quarta-feira (06). “Criou-se essa especulação na imprensa de que poderia existir uma reunião para tomar algum tipo de decisão em Brasília. Não é real. Pelo que consta o prefeito chegou ontem a noite e eu estou indo agora de manhã, parece que Manoel Júnior também vai agora de manhã, Maranhão estava em São Paulo. Não existe reunião marcada para decidir qualquer coisa nesse sentido. Minhas conversas políticas acontecem muito mais em João Pessoa”, afirmou.

Ruy destacou que tem conversado com Maranhão, Manoel Júnior e com Cartaxo e o irmão, Lucélio, que é presidente do PSD na Capital. “Tentando buscar esta nossa linha de raciocínio de ir unidos no primeiro turno de preferência, podemos contribuir muito com a gestão de João Pessoa e manter essa união também para a eleição de governador. “Acredito que nos próximos dias obrigatoriamente temos que ter um desfecho disso”, destacou.

Questionado a respeito da vice, Ruy afirmou que não faz política de cargo nem negociando espaço na chapa e apontou que qualquer apoio que venha acontecer ao prefeito, o PSDB não vai indicar pessoas à cargos. “Vamos fazer a macropolítica, sair dessa política miúda.

 

 

 

 

 


Marília Domingues / Fernando Braz