Ronaldo pede saída do presidente da CBF: 'Não tem dado exemplo'

Ronaldo pede saída do presidente da CBF: 'Não tem dado exemplo'

Em evento na manhã desta quarta-feira, Ronaldo pediu a renúncia de Marco Polo Del Nero do comando da CBF.

Depois da saída de Joseph Blatter da presidência da Fifa, o ex-jogador espera que o mandatário da confederação nacional adote o mesmo caminho.

– Adoraria que ele renunciasse também. Ele não tem dado um grande exemplo. É evidente a relação que ele (Del Nero) tem com o ex-presidente (José Maria Marin, preso na Suíça). É revoltante a gente ver a administração do futebol brasileiro e mundial nessa crise corrupção. Eu espero que essas investigações se intensifiquem a fundo e se intensifiquem principalmente aqui no Brasil. Seria muito bom ele aproveitar o momento e renunciar – disse o Fenômeno.

Para Ronaldo, ainda há muito a ser revelado pelas investigações.

– Eu acho que está só no inicio, que tem muita coisa a ser descoberta. Eu estou vendo um movimento muito grande, político até, para descobrir tudo que se trata, que se passa nos bastidores do futebol brasileiro – disse o ex-jogador.

– Futebol precisa de renovação no seu comando, nas suas federações. Eu acho que é só o começo, muita coisa vai acontecer ainda. Muita gente vai ser pega na corrupção. Nossa crise dentro de campo começa na administração do futebol. Eu acho que os políticos e administradores do futebol que forem pegos por corrupção têm de ser presos. Todos – completou Ronaldo.

Questionado sobre quem deveria comandar o futebol brasileiro neste momento, o Fenômeno respondeu que não tem "vontade nenhuma" de assumir um cargo:

– Temos de encontrar lideranças que queiram aproveitar esse momento e fazer um futebol melhor. Temos que exigir gestões profissionais dos clubes, profissionais da CBF. Temos de exigir essa transparência e profissionalismo. Eu posso te dizer que o futebol precisa de gente honesta, gente querendo fazer o bem, gente querendo promover o futebol e cidadania. Todo mundo quer ver um líder do futebol em quem confiem. Temos de esperar que isso (a investigação) aconteça também no Brasil, porque tem muita coisa errada aqui. No cenário em que está, eu não tenho vontade nenhuma de assumir algo na CBF.

 

 

 

180 Graus