Ricardo se diz contra redução da maioridade penal e fala em retrocesso de direitos

Ricardo se diz contra redução da maioridade penal e fala em retrocesso de direitos
O governador Ricardo Coutinho (PSB), em opinião contida, se mostrou contrário a redução da maioridade penal no Brasil e destacou que é preciso ‘separar as coisas’.

Em entrevista ao sistema Arapuan de Comunicação, o governador afirmou que essa discussão não deve ser tomada como de sim e não, para ele, é preciso constatar que existe o Estatuto da Criança e da Adolescência e não diz respeito só a idade para ser julgado ou não.

 

“Quanto aos casos específicos de pessoas com menos de 18 anos que cometem crimes sucessivos, o Ministério Público precisa ter um olhar diferenciado, mas não significa passar a régua e dizer que acima de 16 vale tudo o que vale para acima de 18. Tem que ter cuidado com  isso senão daqui a pouco vamos destruir tudo o que construímos para tornar a vida melhor”, afirma.

 

Para Coutinho é preciso ter cuidado e separar as coisas e “alguém que esteja hoje sendo atraído para o mundo da criminalidade não pode ser tratado da mesma forma de alguém que já esteja nele”. O governador afirmou que tem que ter todo um arcabouço do MP, da sociedade, da OAB, entre outros para que possa errar menos e ter a postura para fazer com que as pessoas sejam recuperadas.

 

“Tem alguns casos e conheço alguns que se utilizaram da condição de menor de idade para atos bárbaros, esses devem ser analisados a parte como se faz necessária, mas do que nunca nos dias de hoje”, conclui.


 
 
 
 


Marília Domingues / Fernando Braz