Ricardo negocia novo financiamento para o Cooperar com foco na inclusão produtiva e acesso à água

Ricardo negocia novo financiamento para o Cooperar com foco na inclusão produtiva e acesso à água

O governador Ricardo Coutinho recebeu, na manhã desta terça-feira (24), na Granja Santana, uma missão técnica do Banco Mundial que negocia com o Governo do Estado um financiamento para uma nova etapa do Projeto Cooperar. O acordo prevê investimentos de US$ 80 milhões, sendo US$ 50 milhões do banco e mais US$ 30 milhões como contrapartida do Estado.   

Os consultores do Banco Mundial, David Tuchshneider, gerente do projeto Cooperar junto ao banco; Bárbara Farinelli, co-gerente do projeto; e Fátima Amazonas trataram com o governador e os secretários de Finanças, Tárcio Pessoa; e da Agricultura Familiar, Lenildo Morais e o gestor do projeto Cooperar, Roberto Vital, sobre os próximos passos do financiamento cujo contrato deve ser assinado entre os meses de junho e julho deste ano. 

O governador Ricardo Coutinho destacou que o pensamento do Banco Mundial é o mesmo do Governo do Estado, que é trabalhar a inclusão produtiva conjuntamente com a infraestrutura e o acesso à água nas comunidades rurais. "Vemos como fundamental construir a liberdade econômica para que os pequenos produtores rurais possam produzir e escoar a produção de forma competitiva no mercado privado", ressaltou. 

A co-gerente do projeto junto ao banco, Bárbara Farinelli, disse que a equipe técnica do BIRD saía satisfeita da audiência com o governador e com a equipe do Cooperar pela oportunidade de apresentar o desenho do novo Projeto Cooperar, que traz inovações como a ligação dos pequenos produtores ao mercado e com o componente de vulnerabilidade climática e sistemas de monitoramento que vão auxiliar gestores e produtores a tomarem decisões para uma melhor convivência nos períodos de seca. 

Bárbara enfatizou que a visita à Paraíba está sendo exitosa porque todas as linhas estratégicas do Estado estão alinhadas com as propostas do banco. "O ponto principal do acordo é o fortalecimento do Cooperar para atender as inovações trazidas nesta segunda etapa. Queremos neste período de seca trabalhar com planejamento para tornar as populações rurais mais resilientes para o consumo humano, o uso agropecuário da água e investimentos em infraestrutura que vão facilitar o acesso ao mercado", frisou a consultora. 

O secretário de Agricultura Familiar, Lenildo Morais, afirmou que esse acordo para execução do Cooperar agrega novos componentes que são importantes para fortalecer a agricultura familiar e possibilitar uma melhor convivência no semiárido. "A inclusão de projetos de segurança hídrica e de preparação para o mercado privado do que é produzido no meio rural possibilitarão que as associações beneficiadas pelo Cooperar possam se capacitar e negociar seus produtos com mais eficiência e valor agregado", finalizou Lenildo.         

 
 
 
 

Secom-PB